search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Covid-19: 20 mil doses da Coronavac chegam ao Estado neste sábado

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

Covid-19: 20 mil doses da Coronavac chegam ao Estado neste sábado


Vacina Coronavac não apresentou reações adversas na fase de testes (Foto: Cadu Rolim/Agência Estado)Vacina Coronavac não apresentou reações adversas na fase de testes (Foto: Cadu Rolim/Agência Estado)

Vinte mil doses da Coronavac, vacina contra a Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan, chegam ao Estado na manhã deste sábado (8). O anúncio foi feito pelo governador Renato Casagrande, na manhã desta sexta-feira (7), em suas redes sociais. 

Ainda de acordo com o governador, toda essa remessa enviada pelo Ministério da Saúde vai ser direcionada a pessoas que precisam da aplicação da segunda dose do imunizante.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) havia anunciado, nesta quinta-feira (6), que são necessárias 87.749 doses da vacina para regularizar a imunização das pessoas que estão com a aplicação da segunda dose atrasada, no Espírito Santo. 

Este número foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta (6), por meio da Resolução da Comissão Intergestores Bipartite de Nº048/2021. 

Em entrevista ao Jornal A Tribuna, a infectologista Rubia Miossi lembrou que a segunda dose da vacina contra a Covid-19 é essencial para melhorar a resposta imunológica da primeira aplicação.

Ela também explicou que ainda não existe estudo mostrando se a imunização da Coronavac feita depois dos 28 dias funciona ou não funciona, ou se seria necessária a aplicação de outras duas doses novamente.

“Não se sabe se o atraso na segunda dose prejudica a resposta vacinal. Por ora, o que está sendo feito é orientar que a pessoa que não conseguiu se vacinar com a segunda dose no prazo de 28 a 30 dias, agende mais rápido possível a sua segunda dose para conseguir a resposta imunológica”, afirmou.

"Não sei mais o que fazer" 

Uma das pessoas que está vivendo essa situação é o morador de Itaparica, Vila Velha, Erivelto Silva, de 73 anos. Segundo a mulher do idoso, a aposentada Dirlene Jorge da Silva, já faz 38 dias desde a primeira aplicação da vacina em Erivelto. 

"Eu fui na ouvidoria da prefeitura e me informaram que não tem problema demorar esse tempo todo para aplicar essa segunda dose e que só vão conseguir vacinar meu marido quando o Governo Federal enviar mais doses da Coronavac. Eu estou com medo dele pegar essa doença nesse meio tempo e a imunidade da primeira dose não segurar, porque ele tem comorbidades. Não sei mais o que fazer", contou a aposentada.

A prefeitura foi procurada pela reportagem para falar sobre o atraso na aplicação e respondeu, por meio de nota, que o país vive um momento de escassez da Coronavac, mas que Vila Velha foi o único município a abrir agendamento para aplicação da segunda dose da vacina nesta semana.

"Disponibilizamos 1.200 vagas/doses para atender uma média de 12 mil pessoas que ainda precisam receber a segunda dose da coronavac. As vagas esgotaram em menos de cinco minutos. Iremos abrir novos agendamentos quando o Ministério da Saúde fizer a distribuição para os estados e estes o repasse das doses para os municípios", diz o comunicado.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.