search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Coronel Wagner vai para o PL
Plenário
Fabiana Tostes

Fabiana Tostes


Coronel Wagner vai para o PL

Logo mais, às 18 horas desta quarta-feira (16), o coronel dos Bombeiros Carlos Wagner, pré-candidato a prefeito de Vila Velha, vai assinar sua ficha de filiação no Partido Liberal (PL), presidido no Estado pelo ex-senador Magno Malta. A convenção será no Sindipães, em Novo México.

A coluna Plenário apurou que o martelo foi batido na noite de ontem, após Wagner ter chegado à conclusão que é o partido que mais se encaixa ao seu perfil – Wagner é evangélico, conservador e militar – e que pode lhe dar boas condições de disputa – o PL é o oitavo partido no ranking dos que mais vão receber dinheiro do Fundo Partidário, para bancar as campanhas, e tem um tempo de TV considerável.

Wagner foi sondado por vários partidos. A primeira cotação foi no Podemos, por contar com o apoio do senador Marcos do Val (Podemos), um dos maiores entusiastas de sua candidatura. Porém, o partido lançou o vereador Arnaldinho Borgo.

As negociações envolveram outras siglas e se afunilaram até chegar ao PL e ao Avante. Os dois partidos vão caminhar juntos e até farão a convenção, hoje, de forma conjunta (no mesmo local e horário). Nos últimos dias, porém, pesaram para a definição de Wagner a aproximação com Magno Malta e o tamanho do partido.

O nome do vice na chapa ainda não foi cravado, mas é grande a possibilidade de ser o empresário Marcel Carone (Avante). Por enquanto, a aliança em torno da candidatura de Wagner reúne apenas o PL e o Avante. Mas o PTB está sendo bastante assediado para se juntar a eles. Por isso, o nome a ocupar o posto de vice na chapa pode ser definido somente no último minuto. Wagner anunciou no último dia 7 que seria candidato e se afastou da Corporação no mesmo dia.

Em tempo: Na eleição de 2016, Magno Malta e o PL apoiaram o prefeito Max Filho (PSDB), mas eles se distanciaram após a posse. Um dos motivos do afastamento foi o desentendimento com relação ao espaço do PL na gestão. Max também faz convenção hoje e deve anunciar que é candidato à reeleição.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados