Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

VÍDEO | Cinzas jogadas ao mar no adeus a aposentado vítima do coronavírus

| 31/05/2020 18:41 h | Atualizado em 31/05/2020, 18:59

Imagem ilustrativa da imagem VÍDEO | Cinzas jogadas ao mar no adeus a aposentado vítima do coronavírus

Sobre a ponte Ilha do Frade, em Vitória, com uma visão para o Convento da Penha, familiares do aposentado Ricardo de Jesus Matos, 62 anos, que morreu em decorrência do coronavírus, realizaram o seu último desejo: que fosse cremado e que suas cinzas fossem colocadas em uma urna com três fitas, rosa, azul e branca - que são as cores de Nossa Senhora - e jogadas ao mar, onde poderia ser visitado pelas pessoas que amava.

Amigos e familiares fizeram um cortejo, cada um em seus carros, do cemitério Jardim da Paz, na Serra, até a ponte. 



Em um momento emocionante, a esposa a psicóloga Jurama Ribeiro de Oliveira Matos, 52, e filhos do aposentado o homenagearam. Jurama contou aos presentes sobre como era Ricardo em vida.

“Meu filho Gabriel pediu para que eu não chorasse. Aqui é o melhor lugar para ele (Ricardo) estar, ele foi uma pessoa em comunhão com esportes e vida saudável. Amava o mar. Uma grande pessoa e a gente deixa ele no seu santuário”, disse a mulher de Ricardo. 

Antes de suas cinzas serem jogadas ao mar, os presentes rezaram a Nossa Senhora, de quem Ricardo era devoto.

O aposentado faleceu depois de ficar 16 dias internado, na última quinta-feira (28). Ele tinha três filhos.

Jurama conta que o marido lutava contra o câncer do tipo linfoma não Hodgkin no baço e no fígado. Ao contrair o coronavírus, teve que ir para Unidade de Terapia Intensiva (UTI), cinco dias depois da oficialização do casamento de 13 anos.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS