X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Vacinação deve começar por crianças imunocomprometidas

Ministério da Saúde divulgou orientações em nota técnica

Agênca Brasil | 19/07/2022 20:58 h

A imunização do público de 3 e 4 anos contra a covid-19 deve começar pelas crianças imunocomprometidas, orientou nesta terça-feira (19) o Ministério da Saúde. Em seguida, o imunizante deve ser destinado às crianças de 4 anos e, depois, às de 3 anos. O intervalo entre a primeira e a segunda dose da CoronaVac - única vacina liberada para essa faixa - deve ser de 28 dias, afirmou a pasta, em nota técnica.

O intervalo entre a primeira e a segunda dose da CoronaVac - única vacina liberada para essa faixa - deve ser de 28 dias, afirmou a pasta, em nota técnica.
O intervalo entre a primeira e a segunda dose da CoronaVac - única vacina liberada para essa faixa - deve ser de 28 dias, afirmou a pasta, em nota técnica. |  Foto: Pexels
 

O ministério informou que está em contato com o Instituto Butantan e o Consórcio Covax para aquisição do quantitativo necessário de vacinas CoronaVac para atendimento das crianças nessa faixa etária. 

Na nota técnica, o órgão recomenda ainda que os estados façam a gestão das doses disponíveis, de modo a garantir a segunda dose com o intervalo de 28 dias, até que os estoques sejam restabelecidos pelo Ministério da Saúde. Os estados que já tiverem a CoronaVac disponível em seus estoques podem iniciar a vacinação nessas crianças.

A pasta recomenda que, para o público a partir dos 5 anos, seja aplicada a vacina da Pfizer, já aprovada para a faixa-etária de 5 a 11 anos.

Na semana passada, a pasta acompanhou a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e recomendou que crianças de 3 e 4 anos sejam vacinadas. Algumas cidades já iniciaram a vacinação do novo grupo. Alguns municípios, entretanto, aguardavam a divulgação da nota técnica do ministério para iniciar a imunização desse público. 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS