X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Vacinação de terceira dose contra covid em idosos deve começar até setembro

| 17/08/2021 21:13 h

Os idosos já devem começar a receber uma terceira dose de imunizantes contra a covid até setembro. A informação foi confirmada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes. Segundo ele, há uma convicção de que imunossuprimidos (como pessoas em tratamento contra o câncer, transplantados, com HIV e outros) e idosos devam receber uma terceira dose.

“Uma decisão do Ministério da Saúde está para ser divulgada nos próximos dias, mas a expectativa é que o início da aplicação da terceira dose possa acontecer ainda este mês ou em setembro”, disse.

Ele reforçou que, assim como na vacinação que ocorreu a partir de janeiro, a aplicação deve começar pelos de maior idade e com doses da Pfizer. “É a vacina que temos maior disponibilidade nesse momento, então ela deve ser aplicada no grupo.”

Já os demais grupos, o secretário afirmou que é possível que também sejam vacinados com uma terceira dose, mas que isso deve acontecer a partir do ano que vem.

A secretária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, Rosana Leite Melo, indicou na última segunda-feira (9) que uma parte da população brasileira terá que receber uma terceira dose da vacina contra a doença.

Preocupada com o avanço da variante Delta do coronavírus e com o relaxamento das medidas sanitárias pela população, ela citou a decisão tomada na semana passada pelos Estados Unidos recomendando uma dose adicional para pessoas com sistema imunológico comprometido.

Rosana disse que os grupos não deverão ser diferentes no Brasil e afirmou que é possível começar esse processo de vacinação já em 2021. “Se nós formos pensar numa terceira dose, estamos calculando trabalhar priorizando determinados grupos.”

Ela destacou que a câmara técnica que discute o tema ainda se reúne essa semana.

“O que nós sabemos, os dados que nós temos é que, em determinadas faixas etárias, está diminuindo essa proteção (das vacinas). Temos alguns estudos preliminares, ainda não publicados, são discussões internas. E estamos tomando decisões a nível de gestão”, pontuou.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS