Login

Atualize seus dados

VACINAÇÃO

Terceira dose para pessoas acima de 18 anos não vai alterar mapa de risco

Terceira dose deve começar a ser aplicada no Estado a partir de sexta-feira (19)

17/11/2021 19:35:19 min. de leitura

A aplicação da terceira dose da vacina contra covid-19 em pessoas maiores de 18 anos não vai mudar os critérios para a elaboração do mapa de risco. Em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (17), o secretário Estado da Saúde, Nésio Fernandes, informou que as metas de vacinação para o risco muito baixo (cor azul) não serão reduzidas. 

"Nós não pretendemos reduzir, até o presente momento, as metas por entendermos que elas são coerentes com o contexto e cenário que precisamos alcançar todos como sociedade, todos como povo capixaba para ter um ambiente segurança e sem a ocorrência de óbitos e internações frequentes na população do nosso Estado, principalmente com foco e cuidado na atenção aos mais frágeis, que são os idosos, que acabam evoluindo com uma frequência maior a condições críticos e óbito pela covid-19", afirmou Fernandes. 

Atualmente, para atingir o risco muito baixo (cor azul), as microrregiões precisam alcançar 80% da população maior de 18 anos com as duas doses, 90% dos adolescentes com a primeira dose e 90% das pessoas com mais de 60 anos com as três doses da vacina contra a covid-19. 

O anúncio da aplicação da dose de reforço para maiores de 18 anos foi feito pelo Ministério da Saúde, na terça-feira (16). No Espírito Santo, a expectativa é que essas pessoas comecem a ser vacinadas com a terceira dose a partir de sexta-feira (19). 

Para o secretário, a aplicação do reforço para adultos maiores de 18 anos terá um papel importante no controle da pandemia no Brasil em relação a casos leves que poderiam ser favorecidos pela retomada das atividades econômicas e principalmente pelas festas de Natal, Ano Novo, verão e Carnaval. 

"O reforço da população adulta com mais de 18 anos poderá ser importante para garantir que tenhamos um risco menor de novas oscilações positivas da comportamento da doença  no período de verão no próximo ano. Nessa perspectiva, o Estado do Espírito Santo apoia a decisão do Ministério da Saúde de anunciar a vacinação adulta com mais de 18 anos, entendendo que é uma decisão que poderá contribuir para a redução de circulação do vírus, principalmente agora em dezembro, janeiro e fevereiro", afirmou ele. 

Fernandes ainda frisou que boa parte das cidades do Estado estão com pontos de vacinação por livre demanda, ou seja, sem a necessidade de agendamento prévio, e incentivou as pessoas que procurem esses locais para se vacinar. 

"Com duas doses e, agora, com três doses estaremos mais protegidos do vírus e em condições de inaugurar um novo momento da retomada da atividade econômica e social sem o convívio com as internações e óbitos remanescentes, que persistem em nosso território", avaliou.