Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Taxa de transmissão da Covid está abaixo de 1 há mais de 3 meses no Estado

| 08/10/2020 19:14 h | Atualizado em 08/10/2020, 19:28

Movimentação   no Polo da Glória, em Vila Velha: lojas podem ter funcionamento normal a partir de segunda-feira
Movimentação no Polo da Glória, em Vila Velha: lojas podem ter funcionamento normal a partir de segunda-feira |  Foto: Fábio Nunes - 11/05/2020

A taxa de transmissão do novo coronavírus se manteve abaixo de 1 pela 10 semana seguida no Espírito Santo, o que representa quase três meses. O índice na última semana caiu de 0,94 para 0,8, ou seja, cada grupo de 10 pessoas contaminadas passa o vírus para outras 8 pessoas. 

As informações são do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), que coordena o Núcleo Interinstitucional de Estudos Epidemiológicos (NIEE), composto por representantes do governo e da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), para realização de estudos que possam subsidiar as decisões do poder executivo estadual nas medidas de enfrentamento à pandemia.

O diretor de Integração e Projetos Especiais do IJSN, Pablo Lira, lembra que o período mais crítico da transmissão do coronavírus foi no início de abril quando a taxa estava em 3,44, isto é, cada grupo de 10 pessoas com o vírus infectava outras 34 pessoas. 

"Essa taxa vem caindo. Ela tem umas oscilações. No dia 17 de julho, a taxa estava em 1,16, que representa que, para cada 10 infectados tinha a possibilidade de infecção de mais 12 pessoas. Desde 24 de julho a taxa está abaixo de 1. Há 10 semanas, a taxa de transmissão do coronavírus no Espírito Santo está abaixo de 1, o que indica que a nossa transmissão da doença está reduzindo", explica ele. 

De acordo com ele, a transmissão foi caindo por conta das medidas adotadas pelo governo para reduzir a circulação de pessoas, como fechamento de comércios não essenciais e suspensão das aulas presenciais nas escolas e faculdades.

Na semana de 18 de setembro, a taxa teve um novo repique, chegando a 0,94 no Estado e 1,1 na Grande Vitória. Um dos fatores para esse elevação foram as aglomerações do feriadão. Nesta semana, o índice na Grande Vitória voltou a ficar abaixo de 1, segundo os dados do instituto.

"O aumento na semana de 18 de setembro pode ser explicado pela ampliação dos critérios de testagem. Hoje, tem um número maior de pessoas a serem testadas. Além disso, a gente observou uma interação maior das pessoas no feriado prolongado. Agora, inclusive, a gente tem outro feriado prolongado que a gente está monitorando. É importante a população seguir os protocolos", alerta Lira. 

Interior em queda

Os dados do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) mostram que, seguindo a tendência do Espírito Santo e da região da Grande Vitória, o interior capixaba também apresenta queda na taxa de transmissão do coronavírus. 

De acordo com as informações do instituto, esse índice caiu de 0,83 para 0,75, ou seja, cada grupo de 10 infectados tem potencial de contaminar outras 7 pessoas. 

O diretor de Integração e Projetos Especiais do IJSN, Pablo Lira, destaca que isso representa que as duas regiões estão em fases epidemiológicas semelhantes e em redução da transmissão do vírus. 

Lira ressalta que, no Estado, a média móvel de casos nos últimos 14 dias tem queda de 19,9% e essa mesma média para mortes pela Covid-19 está em 9,79, com redução de 2,14% nas duas últimas semanas. 

"Isso permite dizer a gente dizer que, na semana posterior a 25 de setembro, devemos ter uma taxa de transmissão abaixo de 1 ainda", antecipou.

O diretor ressalta que essas reduções são fruto também do trabalho de profissionais da saúde e a queda nos índices permite a flexibilização para que algumas atividades possam funcionar, amparadas na ampliação de leitos de UTI para tratamento de pacientes com a Covid-19.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS