Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Serra e Cariacica receberam menos doses de vacina, diz Secretaria da Saúde

| 03/08/2021 17:51 h | Atualizado em 03/08/2021, 18:19

Imagem ilustrativa da imagem Serra e Cariacica receberam menos doses de vacina, diz Secretaria da Saúde

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, afirmou que alguns municípios capixabas, como Serra e Cariacica, foram prejudicados por conta do sistema de distribuição de doses da Covid-19, que levava em conta a proporcionalidade por grupos de risco. 

Para que esses municípios alcancem os índices de cobertura vacinal, já alcançados por outros da Grande VItória, um novo esquema está sendo estudado pelo Estado para ser colocado em prática.

"Reconhecemos que, considerando a quantidade de doses enviadas a alguns municípios, por terem uma proporção maior de grupos prioritários, municípios como Serra e Cariacica (além de outras cidades do interior), acabaram sendo prejudicados no quantitativo de doses enviadas", disse o secretário durante coletiva de imprensa, na tarde desta terça-feira (3).

De acordo com Nésio, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) vai utilizar as cerca de 500 mil vacinas contra Covid, que devem chegar até o dia 15 de agosto, para corrigir essa diferença na distribuição das doses, que acabou prejudicando municípios como Serra, Cariacica e outras cidades do interior. 

Ainda na coletiva, o secretário afirmou que o Estado está preparando comissões para ampliar a oferta de vacinas, primeiro na Serra, com um ponto de vacinação organizado pelo próprio Estado em parceria com a Associação Evangélica Beneficente.

"(...) Para poder também o município de Serra ampliar a oferta de vacinas, com vacinação organizada pelo próprio Estado em parceria com Associação Evangélica Beneficente do município de Serra, para poder reforçar a capacidade do município de alcançar a meta de vacinação, permitindo que o município também alcance os 25 (idade) do esquema vacinal, alcançados já por outros municípios da Grande Vitória", disse.

Nésio ainda ressaltou que, nesta semana, já serão revisadas as quantidades de doses de D1, enviadas aos municípios capixabas "para poder ao longo das duas ou três remessas, conseguir garantir o equilíbrio da distribuição de doses em todos os municípios do Estado, de maneira que todos desçam e avancem nas faixas etárias conjuntamente", ressaltou o secretário.

Cobertura vacinal

O o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, essa diferença aconteceu porque, no início da vacinação, as cidades que comportavam maior número de trabalhadores da educação, da saúde, de segurança portuária receberam um aporte maior de vacinas.

“E as outras cidades, agora, com o equilíbrio dessa questão dos grupos prioritários, a questão da faixa etária será preponderante. A análise daqui em diante vai levar em consideração a distribuição com muito mais propriedade, rigor, em relação às faixas etárias daquela cidade", afirmou.

O subsecretário ainda continuou: "Em outros momentos, também cidades que tinham população mais idosa recebiam mais doses, porque a população era mais idosa, e isso agora se compensa; portanto, haverá uma redistribuição na forma que vinham sendo usadas as doses de vacina. E, ao final, teremos a cobertura vacinal no Estado do Espírito Santo".

De acordo com ele, o fato de uma cidade ter vacinado um contingente muito alto, não é necessariamente todo mundo daquela município, porque não há um limitador para uma pessoa se vacinar em uma cidade diferente da sua.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS