X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

"São 60 casos por dia e as pessoas não respeitam", lamenta prefeito que decretou lockdown

| 24/03/2021 20:18 h | Atualizado em 24/03/2021, 20:43

Imagem ilustrativa da imagem "São 60 casos por dia e as pessoas não respeitam", lamenta prefeito que decretou lockdown

Localizada no Norte do Espírito Santo, a cidade de Água Doce do Norte tem uma população estimada em 11 mil habitantes e viu os casos de Covid-19 dispararem nas últimas semanas. O prefeito Abraao Lincon Elizeu afirma que a média de novos diagnósticos da doença na cidade está 60 casos por dia. 

Na terça-feira (23), o chefe do Executivo Municipal precisou tomar uma medida mais extrema e decretou o lockdown na cidade até as 6 horas da próxima segunda-feira (29). 

A medida veio depois da vizinha Barra de São Francisco decretar o fechamento total do comércio por cinco dias, a partir desta quarta-feira (24), para tentar frear o avanço da variante inglesa B.1.1.7 na cidade e reduzir a pressão sobre o hospital da cidade que encontra fila de pacientes por vagas em Unidade de Terapia Intensiva e enfermaria. 

"Água Doce não se dispõe de hospital estadual ou particular. Nossa referência é Barra de São Francisco. Hoje, todas as UTI's estão ocupadas. Isso nos preocupou e colocamos até medidas a mais do que Barra de São Francisco. Colocamos restrição para ônibus intermunicipal que vinha de lá para cá e fechamento de comércio, que não deixei nem com delivery aqui. O povo não estava respeitando. É triste falar isso", lamentou o prefeito.

Abraao Lincon disse que entende que o comércio precisa funcionar para sobreviver e se diz triste por ter que tomar uma medida tão radical, porém afirma que decidiu escolher pela vida. 

"Bem material e pagar as contas a gente, com fé em Deus, recupera, mas a vida não recupera. Ontem (23), perdi uma amiga que trabalhava comigo na prefeitura por Covid e nem pudemos velar o corpo dela. Estamos com 60 casos, em média, por dia. Está muito alto. Somos uma cidade de 11 mil habitantes, mas creio que vai dar certo", afirmou ele sobre o lockdown.

Vizinha de Barra de São Francisco e com pessoas que trabalham e têm parentes no município, a chegada da variante inglesa B.1.1.7 era inevitável em Água Doce do Norte. 

"Temos casos de pessoas jovens que ficaram muito mal. Naquela outra leva do coronavírus, no início, só agravava gente de idade e, agora, um amigo nosso de 20 anos quase morreu", revelou ele. 

A advogada Geisa Sigesmundo, de 28 anos, é moradora de Água Doce do Norte e destaca que houve fila em postos de combustíveis com moradores querendo abastecer os carros - agora, esses locais só podem atender viaturas e ambulâncias. 

"Como o lockdown foi decretado já no fim da noite, pela manhã ainda havia alguns supermercados abertos, além de postos de gasolina. Por isso, os supermercados acabaram tendo um movimento maior pela manhã. Já em um posto de gasolina houve fila em busca de combustível. Mas não durou muito tempo. No início da tarde a fiscalização sanitária passou nos estabelecimentos entregando o decreto e fazendo o fechamento", disse ela. 

A cidade de Água Doce do Norte tem, até o momento, 584 casos confirmados da doença e 26 mortes. Já a quantidade de pacientes curados é de 477.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS