X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Respiradores comprados estão na Itália

| 14/06/2020 11:02 h

O Estado já comprou e pagou metade deles, mas ainda não recebeu os 190 respiradores que estão na Itália. A expectativa da gestão Renato Casagrande é que 90 cheguem até o final deste mês. Mas os outros 100, só em julho, se as previsões do governo se confirmarem.

A compra, da Secretaria de Estado da Saúde, foi feita na empresa Siare Engineering International Group, de Bologna, na Itália.

O governo explicou que o respirador é feito por demanda e ainda está sendo fabricado na Europa. Ao chegar ao Brasil, o governo paga a outra metade do valor dos respiradores. O governo do Estado não detalhou a relação de hospitais que receberão os equipamentos.

Equipamentos foram comprados na Itália
Equipamentos foram comprados na Itália |  Foto: Divulgação Sesa

O Espírito Santo já comprou outros aparelhos e também recebeu respiradores do governo federal, totalizando 160 equipamentos, que já estão no Estado.

A ventilação mecânica é fundamental nos casos mais graves de infecção, quando os pacientes apresentam dificuldades respiratórias. O médico intensivista da Rede Meridional Eduardo Castro explica que os respiradores são utilizados por conta de uma resposta inflamatória excessiva dos pulmões à infecção por coronavírus.

“São equipamentos imprescindíveis porque os pacientes ficam com insuficiência respiratória. Eles não têm mais condições de manter sua própria oxigenação. Mas, de cem pacientes que pegam Covid-19, três precisam de respiradores. São os mais graves”.

Segundo ele, os pacientes que carecem de respirador e ficam com os pulmões inflamados geralmente apresentam comorbidades que agravam a saúde, como hipertensão, cardiopatia e diabetes.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS