X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pfizer admite conversa com governo do Estado para "futuro fornecimento" de vacina

| 19/10/2020 17:10 h | Atualizado em 19/10/2020, 19:24

Imagem ilustrativa da imagem Pfizer admite conversa com governo do Estado para "futuro fornecimento" de vacina
A farmacêutica americana Pfizer admitiu nesta segunda-feira (19) que mantém conversas com o governo do Espírito Santo para avaliar parcerias num "futuro fornecimento de sua vacina contra a Covid-19".

É a primeira vez que a empresa confirma, claramente, as negociações, até então tratadas de forma não taxativas pela Secretaria de Estado da Saúde.

A pasta disse, na semana em que passou, apenas que dialoga "para saber mais sobre a potencial vacina". Duas fontes ligadas ao Palácio Anchieta, no entanto, já haviam confirmado que as conversas eram tratadas em sigilo.

A revelação dos trâmites, noticiada na reportagem especial do jornal A Tribuna no último sábado (17), bem como em nota da revista "Veja", foram recebidas de forma negativa pela Pfizer - por conta da importância do sigilo.

As negociações com os Estados começaram depois que o governo federal não confirmou nem negou que teria interesse na vacina da farmacêutica. A partir daí, portanto, começaram diálogos com os Estados.

O Paraná também já sentou à mesa de conversa, mas exige que a tecnologia de produção seja transferida. O Espírito Santo não fez o mesmo pleito, facilitando, com isso, o andamento das negociações.

A vacina, importante frisar, precisa ser aprovada pela Anvisa. A divulgação dos resultados dos testes deve ser divulgada no mês que vem.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS