X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Ocupação de UTIs é a maior dos últimos 28 dias

| 08/10/2020 12:08 h

Leito de UTI: Estado tem 436 leitos disponíveis e 298 pacientes internados dentro do Sistema Único de Saúde
Leito de UTI: Estado tem 436 leitos disponíveis e 298 pacientes internados dentro do Sistema Único de Saúde |  Foto: Leone Iglesias/AT

Após dias com redução na ocupação dos leitos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) destinados a pacientes com Covid, no Sistema Único de Saúde (SUS), o Estado registrou taxa de 68,35%, nessa quarta-feira (7).

O índice é o maior dos últimos 28 dias. Antes disso, em 9 de setembro, ocupação era de 68,94%, segundo dados do Painel Covid-19, do governo do Estado.

Atualmente, a maior taxa de ocupação está na Região Metropolitana, que contempla a Grande Vitória, com 74,22%. De 287 leitos disponíveis, 213 estão ocupados. Com relação à enfermaria, a ocupação está na mesma faixa, com 74,45%. São 227 leitos, sendo que 169 estão com pacientes.

Secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes explicou que os leitos de UTI não devem ter uma ocupação menor de 75%. “O leito é um recurso tecnológico extremamente caro e nenhum hospital, público ou privado, deve manter o funcionamento de uma UTI abaixo de 75% ou 80%. Abaixo dos 60%, o recomendável é fechar e abri-las somente quando precisar”.

Segundo Nésio, o que está sendo feito na pandemia, com a ocupação abaixo dos 75%, é uma margem de segurança.

“Hoje, temos 436 leitos disponíveis e 298 pacientes internados (em UTIs, no Estado). No dia 9 de setembro, tínhamos 586 leitos disponíveis e 404 pacientes internados. Comparando com o dia 9, temos 130 leitos de UTIs que já foram revertidos para outras doenças ou que foram reincididos contratos da rede privada”.

De acordo com o secretário, com a redução dos leitos destinados ao atendimento de pacientes com Covid, é possível que a ocupação se mantenha estável. “Estamos mantendo a ocupação variando de 57% a 87% ao longo de toda a pandemia”.

Até o final do ano, Nésio afirmou que mais 160 leitos, de enfermaria e UTI, serão inaugurados em hospitais do Estado. O secretário disse ainda que, caso o Estado passe por uma segunda onda de casos graves, há a possibilidade de utilizar leitos da rede estadual e pode voltar a fazer restrições nas cidades.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS