Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Novo mapa de risco terá mais cidades em risco alto e governo vai anunciar restrições

| 12/03/2021 13:40 h | Atualizado em 12/03/2021, 14:48

O governo do Estado vai anunciar, no fim da tarde desta sexta-feira (12), a atualização do Mapa de Risco para covid-19, classificação que rege o ordenamento das cidades para combater o coronavírus. E as notícias não serão boas.

A expectativa é que novas medidas de restrição ao funcionamento do comércio sejam anunciadas pelo governador Renato Casagrande, a partir das 18 horas. Em outros estados, houve restrição também na circulação de pessoas em determinada faixa de horário.

Em entrevista coletiva nesta manhã, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, afirmou que diversos municípios vão para o risco alto neste novo Mapa de Risco, que deve entrar em vigor a partir da próxima segunda-feira (15).

"O governo reconhece o momento crítico que o país e o Espírito Santo vive. Toda a rede hospitalar está sendo reforçada", disse o secretário, que completou. "A partir da matriz de risco, divulgada hoje, diversos municípios irão alcançar o risco alto hoje e praticamente não teremos mais municípios no risco baixo no Estado do Espírito Santo. O Mapa de Risco vai representar o real risco que vivemos no Estado", afirmou Nésio Fernandes.

O Mapa de Risco é atualizado às sextas-feiras, para entrar em vigor na segunda-feira seguinte. No entanto, às vésperas do Carnaval, o governo determinou que o mapa vigorasse já a partir de sábado.

Na quinta-feira (11), Renato Casagrande havia alertado sobre o risco enfrentado pelo Espírito Santo.

"Se não conseguirmos conter essa nova onda de infecções com medidas de distanciamento social, como o uso de máscara e evitando aglomerações, talvez tenhamos que aumentar as restrições comerciais e sociais. Não é o que queremos. Estamos vendo isso acontecer em outros 20 estados, porém, seguimos aqui sob controle", afirmou Casagrande.

Ao jornal A Tribuna desta sexta-feira, o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio-ES), José Lino Sepulcri, foi enfático: “Não aguentamos um lockdown neste momento”.

Aulas presenciais

A nova classificação dos municípios pode afetar também o andamento da educação no Estado. É o que explicou o subsecretário de Vigilância em Saúde Luiz Carlos Reblin. "As escolas nas cidades com risco alto terão automaticamente as aulas presenciais suspensas", disse.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS