X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

"Não são dias para visitar parentes e andar no calçadão", alerta secretário da Saúde

| 22/03/2021 16:52 h | Atualizado em 22/03/2021, 17:12

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, voltou a fazer um apelo para que a população capixaba siga as orientações do Governo do Estado quanto à quarentena especial e as medidas de restrição na circulação de pessoas. Pelo menos sete variantes do coronavírus circulam hoje no Estado, sendo a B.1.1.7, descoberta inicialmente no Reino Unido, mais preocupante devido ao grau de letalidade e contágio.

A fala de Nésio Fernandes foi feita durante coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (22), quando a Sesa apresentou os dados sobre a variante do Reino Unido junto ao diretor do Laboratório Central (Lacen). 

Nesta quinta-feira (25), o Estado completará uma semana da quarentena especial, decretada pelo Governo, que adotou uma série de medidas para reduzir a circulação de pessoas como fechamento de comércios, suspensão de aulas presenciais e atividades esportivas, e muito mais.

Para o secretário, é preciso que a população faça a sua parte, aderindo as medidas apresentadas pelo Governo.

"É necessário que a população, enquanto não houver ampla cobertura vacinal acima de 80 %, nós temos que conviver com um cotidiano diferenciado. Em momentos especiais, em que governos responsáveis decidem assumir uma quarentena atingindo uma série de restrições, é preciso que a população apoie e faça adesão plena a estas medidas. Estes não são dias de ir ao calçadão, de ir à praia ou de visitar os familiares. São dias de ficar em casa, em isolamento", afirmou.

O secretário destacou ainda "há um grande número de variantes circulando no Estado, atingindo um alto grau de predominância". "Isso pode explicar a velocidade da terceira expansão e o recorde de óbitos. Isso exige de todos atenção redobrada. Precisamos reduzir a circulação da doença", disse.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS