Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Estado registra menor número de internações por Covid em 1 ano e 3 meses

| 06/08/2021 13:21 h | Atualizado em 06/08/2021, 13:43

Leitos de uti:  ocupação vem diminuindo com o avanço da vacinação
Leitos de uti: ocupação vem diminuindo com o avanço da vacinação |  Foto: Hélio Filho - Secom/divulgação

O Espírito Santo alcançou na quinta-feira (5) o menor número de pacientes internados por conta da covid-19, considerando leitos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria. A informação foi compartilhada pelo secretário estadual da Saúde, Nésio Fernandes, nas redes sociais no início da tarde desta sexta (6). 

O titular da Secretaria de Estado da Saúde publicou a foto do gráfico que mostra a evolução na quantidade de pacientes internados em hospitais por conta da doença. Na quinta, esse número chegou a 463 - o menor desde 13 de maio do ano passado, quando 459 pessoas estavam hospitalizadas após serem infectadas pelo coronavírus. 

No pico da pandemia, em 11 de abril deste ano, os leitos de enfermaria e UTI nos hospitais do Estado chegaram a ter 1.696 pacientes. 

Do número de pessoas internadas, nesta quinta, 278 estavam na UTI e as demais 185 em leitos de enfermaria. Segundo Fernandes, dos 463 pacientes hospitalizados, 296 estão com a doença confirmada e 167 são casos suspeitos ou já descartados de infecção pelo coronavírus.

Em entrevista coletiva no final de julho, o secretário havia anunciado a expectativa de que 150 leitos de UTI sejam suficientes até o final de agosto para atender a demanda de pessoas infectadas pelo coronavírus no Estado - atualmente, a oferta é de 572.



Outro aspecto levantado pelo secretário, na série de postagens feita nesta sexta, é referente a entrada de pacientes com casos suspeitos ou confirmados de covid em PA's e UPA's.

"Temos um 3º mês consecutivo com redução sustentada do número de pacientes, suspeitos/confirmados com covid-19, dando entradas nos PAs/UPAS da Região Metropolitana de Vitória solicitando internações hospitalares. Um bom termômetro do comportamento de novos casos moderados/graves", escreveu Fernandes no Twitter.

Durante a série de postagens, o secretário ressalta que a primeira geração de vacinas trouxe uma vantagem aos sistemas de saúde no controle da pandemia, expressa na efetiva redução de casos graves e óbitos. "Não está dada a possibilidade de 'eliminação do vírus' por meio da vacinação e o controle de pandemia exige ações complementares", afirmou.

Essas ações complementares, de acordo com ele, se traduzem no distanciamento social, comunicação, em medidas econômicas, protocolos, máscaras, testagem oportuna e em massa, além de seguir apostando no desenvolvimento de medicamentos, de atualização das vacinas e o desenvolvimento de novas.

Fernandes ainda salienta a importância da testagem em massa da população para identificar casos e isolar pacientes com o vírus, rompendo a cadeia de transmissão. O secretário reforçou que 500 pontos que o SUS capixaba possui 500 pontos de testagem identificados. 

"No mês de agosto abriremos mais pontos de testagem em rotas de alto fluxo como CEASA, Terminais Rodoviários e Urbanos e outros. Ampliaremos cada vez mais a oferta. Precisamos da adesão. Adesão é medida ativa, depende da vontade individual ou do responsável", informou.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS