X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Chega a 30 o número de mortes por covid neste mês no Estado

Pessoas com esquema vacinal incompleto lideram os casos de internação e de óbitos

Nathália Cerri Cantarela | 22/06/2022 16:25 h

O Espírito Santo vive uma fase de crescimento da curva de casos de internações e também de mortes ao longo desta quinta onda de covid-19 no Estado. Os não vacinados e pessoas com esquema de vacinação incompleto lideram os casos graves e as mortes, que já passam de 30 apenas neste mês.

O número de casos notificados com covid-19 está em crescimento constante nesta quinta onda. Os casos estavam duplicando a cada 14 dias ao longo dos meses de abril e maio, passaram a duplicar a cada 7 dias na primeira quinzena do mês de junho, e ontem (terça-feira, 21) duplicaram em 24 horas. Os dados são da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

"Saímos de menos de 2 mil casos notificados para quase 4 mil casos notificados em 24 horas. As internações saíram de quatro solicitações novas com casos confirmados no mês de maio, e na semana passada tivemos 23 solicitações de internação”, alertou o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes.

Durante coletiva sobre os dados da doença no Estado, o secretário também chamou atenção para a importância de manter o esquema vacinal atualizado. “Já temos 30 óbitos confirmados pela covid-19 em 21 dias deste mês, e sendo representados especialmente por pessoas não vacinadas e com esquema de vacinação incompleto”, afirmou.

Para incentivar a vacinação, o Governo realizará novo dia D neste final de semana, e estima que mais de 50 mil doses serão ofertadas. “Toda população com mais de 30 anos que tenha passado quatro meses da aplicação da última dose pode procurar os pontos de vacinação em todos os municípios do Estado”, convoca Nésio Fernandes.

O objetivo é chegar a 90% da população vacinada, o que, além da proteção individual, passa a conferir efeito coletivo de proteção, necessário para conter agravantes da doença. 

Por enquanto, o Governo do Estado não prevê a volta da obrigatoriedade no uso de máscaras ou restrições econômicas e sociais. O pico da quinta onda deve durar até a primeira quinzena do próximo mês, e ao longo de julho se espera que os números comecem a cair.

"Saímos de menos de 2 mil casos notificados para quase 4 mil casos notificados em 24 horas", disse o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes.
"Saímos de menos de 2 mil casos notificados para quase 4 mil casos notificados em 24 horas", disse o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes. |  Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS