X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Carreta vai ajudar nos testes de Covid feitos em professores e estudantes

| 05/10/2020 16:13 h | Atualizado em 05/10/2020, 19:18

Teste rápido da Covid-19
Teste rápido da Covid-19 |  Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

O inquérito sorológico escolar foi iniciado em 13 cidades do Espírito Santo para estabelecer um diagnóstico em relação aos casos de Covid-19 em alunos e trabalhadores da educação antes do retorno das aulas presenciais. Na Grande Vitória, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, informou que uma carreta vai ajudar como ponto móvel de coleta do material para essa pesquisa. 

O secretário deu a informação durante coletiva de imprensa, transmitida pelas redes sociais, na tarde desta segunda-feira (5), junto com o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin. Fernandes informou que as escolas das quais alunos e funcionários vão participar do inquérito já foram sorteadas.

"Em Cachoeiro de Itapemirim, já concluímos a coleta de todos alunos e trabalhadores, que participam do inquérito. A partir de hoje até quarta-feira (7), os outros 12 municípios vão iniciar suas atividades. Teremos também na Grande Vitória uma carreta, que irá colaborar e circular na Grande Vitória para que, nos pontos definidos, ela possa ser um ponto móvel de coleta para a realização do inquérito", explicou Fernandes.

No total, estudantes e trabalhadores de 84 escolas capixabas vão participar desse levantamento. A pesquisa será feita com cerca de 3.400 professores, 2.300 funcionários e cerca de 5.065 alunos, que também foram sorteados – entre aqueles os quais a família demonstrou interesse em participar.

As cidades onde a pesquisa acontece são: Afonso Cláudio, Alegre, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Colatina, Linhares, Marataízes, Nova Venécia, Santa Maria de Jetibá, São Mateus, Serra, Vila Velha e Vitória.

A pesquisa acontece da seguinte forma: dentro das unidades escolares sorteadas, estarão presentes equipes municipais da saúde para a realização da coleta de sangue a ser utilizada para os testes sorológicos. As crianças, adolescentes e os servidores terão seus horários agendados para o dia de coleta.

Antes do procedimento, os participantes e o responsável pelo menor responderão um questionário realizado pelos profissionais da saúde do município ou designados que abordará os dados demográficos, clínicos e epidemiológicos, tais como sintomas recentes, local onde mora, os cuidados relacionados ao uso da máscara, por exemplo.

O material biológico será encaminhado ao Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen), em Vitória, sendo os testes realizados e processados tanto pelo Lacen/ES, quanto pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Censo com trabalhadores

Além do inquérito, um censo também é realizado atualmente pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) nas escolas. No entanto, esse levantamento é apenas aos trabalhadores da rede estadual de educação para traçar um panorama da infecção pelo coronavírus entre esses servidores. "Sete cidades já concluíram a coleta e, no mais tardar, na próximo dia 16, a gente deve concluir a coleta com esses trabalhadores", informou o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin.

De acordo com a Sesa, o objetivo do Censo é fazer um mapeamento de 100% dos profissionais da Rede Estadual de Educação que entraram em contato com o vírus no Espírito Santo.

Já participaram os municípios de Alto Rio Novo, Apiacá, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Bom Jesus do Norte, Jerônimo Monteiro e São José do Calçado, com um total de 612 amostras. A expectativa é de que 18 mil profissionais da Rede Estadual participem do Censo, nos 78 municípios do Estado.

Assim como o Inquérito, as amostras coletadas passarão por testes sorológicos pelo método de quimioluminescência (redução de luz), encaminhadas ao Lacen e realizados e processados tanto pelo Lacen quanto pela Fiocruz.

Aulas

Escolas da rede privada e creches estão autorizadas pelo governo do Estado a retornar com as aulas presenciais a partir desta segunda (5). As atividades são condicionadas a uma série de protocolos, como uso de máscara, álcool em gel e distanciamento. As instituições devem criar comitês internos para acompanhar o cumprimento das exigências.

A partir da próxima terça (13), as escolas de ensino médio da rede estadual vão receber alunos em aulas presenciais. Tanto na rede privada, quanto na pública, o modelo de ensino será híbrido com turmas divididas em grupos de alunos que a cada semana se revezam em aulas presenciais e aulas remotas.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS