X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Aplicativos de entrega reduzem taxas para ajudar donos de bares

| 17/03/2021 18:27 h | Atualizado em 17/03/2021, 19:34

Com o agravamento da crise sanitária causada pela Covid-19, plataformas de entrega de alimentos estão divulgando programas de ajuda aos pequenos e médios restaurantes, com uma série de incentivos para evitar que os parceiros sofram prejuízos ou tenham que fechar as portas.

Com as novas medidas de restrição anunciadas pelo governo do Estado, a ajuda chega em boa hora, segundo o Sindicato dos Restaurantes, Bares e Similares do Estado (Sindbares).

“Nosso setor, que está há muito tempo dilacerado, precisa de todo o fôlego financeiro para passar por esse sacrifício de 14 dias fechado para o público”, afirmou o presidente do Sindbares e da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Estado, Rodrigo Vervloet.

De acordo com Vervloet, cerca de 250 estabelecimentos no Espírito Santo têm acesso a taxas de uso reduzidas, especialmente no iFood, além da antecipação das receitas de transações realizadas pelo aplicativo.

Rodrigo Vervolet, presidente do Sindibares
Rodrigo Vervolet, presidente do Sindibares |  Foto: Arquivo/AT

Até o fim de março, os restaurantes que atuam no iFood terão suas taxas reduzidas de 23% para 18% para quem opera com logística da plataforma, e de 12% para 11% para os restaurantes com entrega própria.

A plataforma segue antecipando pagamentos em até sete dias após a venda, sem custo financeiro para os restaurantes pelos próximos três meses.

A empresa ainda pretende oferecer até R$ 500 milhões em linhas de crédito aos restaurantes ao longo do ano por meio do Banco do Restaurante iFood, com taxas e condições especiais.

O Rappi também vai antecipar os repasses a todos os parceiros em até sete dias após a venda até o mês de junho. Além disso, os novos estabelecimentos que se cadastrarem até o fim de abril terão isenção de taxas nos primeiros 90 dias de funcionamento.

Já o Uber Eats vai zerar a taxa para pagamentos diários aos restaurantes parceiros. O valor referente aos pedidos pelo aplicativo será repassado diariamente para os pequenos e médios restaurantes. Não será cobrada taxa sobre os pedidos em que os clientes fizerem a retirada no restaurante.

Empresas também ajudam a divulgar restaurantes

Restaurante vazio: perdas com a pandemia

As empresas de delivery também estão desenvolvendo novas estratégias para divulgar os bares e restaurantes, para que alcancem mais clientes.

O Rappi criou, a partir deste mês, um fundo para apoiar restaurantes de pequeno e médio porte. Eles receberão diretamente da plataforma cupons de desconto para incentivar as vendas.

Já o Uber Eats lançou anúncios patrocinados no aplicativo. Após um período de testes, eles ficam disponíveis esta semana para todos os restaurantes parceiros do Brasil. O próprio estabelecimento pode colocar o anúncio, e será cobrado por quantidade de cliques do cliente.

A empresa também já vinha anunciando, desde fevereiro, um reforço nas ações de marketing. “Investimos para que nossos parceiros possam levar seus pratos a mais usuários, principalmente pequenos e médios estabelecimentos”, reforçou Rafael Pereira, Head of Restaurants Operations do Uber Eats Brasil.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS