X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Coronavírus

Academias, bares e restaurantes vão ter de exigir vacinação

Estabelecimentos serão obrigados, segundo o governo do Estado, a cobrar o passaporte da vacina, sob pena de multa.


O passaporte de vacinação contra a covid-19 deverá ser cobrado por bares, restaurantes e academias  de todo o Espírito Santo, independentemente da classificação em que se encontram as cidades no mapa de risco,  a partir de segunda-feira, dia 31.

Em caso de descumprimento, é possível que uma multa seja aplicada aos estabelecimentos, com valores entre R$ 5.649  e R$ 564.900, segundo fontes ouvidas  pelo jornal A Tribuna. As novas regras  serão publicadas hoje, no Diário Oficial.

A medida foi anunciada ontem, durante uma reunião do governo do Estado e representantes de diferentes setores econômicos.

O passaporte da vacinação será uma exigência para todos os setores em que a pessoa tem de tirar a máscara para consumir uma bebida ou comida. Já é uma exigência para shows e eventos, mas não era para restaurantes e bares”, explica o governador Renato Casagrande.

Dessa forma, acaba a restrição dos horários de funcionamento dos estabelecimentos,  como  é o caso de Vila Velha e da Serra, que, atualmente, estão classificadas no risco moderado para a doença.   

Qualquer outro local em que as pessoas precisem retirar a máscara, a exemplo de padarias, lanchonetes e restaurantes dentro de shoppings – mas que não estejam na praça de alimentação –, também deverão cumprir a exigência.

Caso os estabelecimentos sejam  abertos, ou seja, difíceis de controlar o acesso, a cobrança do passaporte será realizada somente através de ações educativas, com a participação do Corpo de Bombeiros e a Vigilância Sanitária.

Em relação aos eventos sociais, esportivos, shows e afins, os estabelecimentos no risco baixo deverão respeitar o limite de público de 50% da capacidade  do espaço e de 1.200 pessoas em locais fechados. Nos abertos, é cobrada apenas a capacidade de 50%.

Já nos municípios classificados no risco moderado, fica limitado o público a 1.200 pessoas em locais fechados e 2 mil pessoas nos abertos, respeitando a ocupação de até 50% da capacidade do  local.

O governador informou também que, caso o cliente se recuse a apresentar o comprovante, sua entrada será negada.

"É o que está previsto no termo de compromisso assinado. E temos nossa fiscalização, que estará atuando", frisou.

Ele destacou ainda que, segundo análises das equipes técnicas do governo, o pico da pandemia no Estado acontecerá mês que vem.

Imagem ilustrativa da imagem Academias, bares e restaurantes vão ter de exigir vacinação
|  Foto: Freepik

Multa pode chegar a R$ 564 mil

Novas exigências

Bares, restaurantes e academias de todo o Estado,  independentemente da classificação em que se encontram as cidades no mapa de risco, deverão começar a exigir  o comprovante de vacinação para os clientes.   

Outros locais  em que as pessoas precisem retirar a máscara, a exemplo de padarias, lanchonetes e restaurantes dentro de shoppings – mas que não estejam na praça de alimentação –, também deverão cumprir a exigência.

O pedido do comprovante de vacinação só não será cobrado em lojas comerciais, pois nesses locais o uso de máscara é obrigatório, segundo informou o governador Renato Casagrande.

Nos municípios classificados  no risco moderado do mapa de risco, como Vila Velha e Serra estão hoje, não haverá mais as restrições de horários dos bares e dos restaurantes.

As exigências passaram a valer como orientação ontem, mas entrarão em vigor, mediante decreto, a partir da próxima segunda-feira, dia 31.

Descumprimento

Em caso de descumprimento, é possível que uma multa seja aplicada aos estabelecimentos, com valores entre R$ 5.649  e R$ 564.900. Há o risco, inclusive, do local ser  interditado.

Fonte: Governo do Estado e Pesquisa AT.

*Com colaboração de Maria Fernanda Conti

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: