X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

A partir da próxima semana, nenhum município vai abrir comércio aos sábados

| 05/06/2020 20:04 h | Atualizado em 05/06/2020, 20:25

Mapa de risco divulgado nesta sexta-feira (5) pelo governo do Estado
Mapa de risco divulgado nesta sexta-feira (5) pelo governo do Estado |  Foto: Governo do Estado

“A partir de semana que vem, nenhum município vai abrir comércio aos sábados”. O aviso é do governador Renato Casagrande e foi dado durante coletiva de imprensa, transmitida pela internet, na noite desta sexta-feira (5). A exceção são os comércios que prestam serviço essencial, como supermercados e padarias.

A afirmação do governador é com base na projeção do mapa de risco para contágio pelo novo coronavírus, que entra em vigor no domingo (7). De acordo com ele, o estudo está sendo finalizado nas próximas horas e todos os municípios devem ser classificados como risco alto ou moderado.

Pela projeção apresentada pelo chefe do Executivo, nesta sexta, 42 cidades estão com risco moderado (cor amarela) e as 36 restantes estão em classificação de alto risco (cor vermelha) para contaminação pelo vírus. Nenhum município deve apresentar risco baixo.

O plano de contingência, elaborado pelo governo do Estado, para enfrentar a pandemia do novo coronavírus, as cidades classificadas com risco alto, moderado e extremo não podem abrir comércios no final de semana. Esse funcionamento é permitido apenas naquelas onde a classificação é baixa.

“O comércio nesses 36 municípios de risco alto terá que funcionar de forma alternada, como ocorre na Grande Vitória. Nos demais 42 municípios, funcionará de segunda a sexta-feira e não mais aos sábados. Já amanhã (6), com o atual mapa de risco, 52 municípios não abrirão o comércio”, destacou ele, lembrando que o atual mapa perde a validade neste sábado (6).

O governador também lembrou que, quanto maior a interação, maior é o risco. “Está claro que a interação no Espírito Santo está muito alta e, se está alta, a demanda sobre o sistema de saúde é cada vez mais alta. Se o risco vai aumentando, as restrições aumentam”, frisou.

Casagrande ainda ressaltou que, se o isolamento não aumentar, a tendência é caminhar para o risco extremo, tendo como base também os dados de leitos de UTI. Essa taxa de ocupação, atualmente, no Estado está em 84%.

“Se a gente quiser conciliar um pouco de atividade econômica com atendimento no sistema de saúde, a gente precisa abrir mão de alguma coisa, mas tem uma parte da sociedade que não quer abrir mão do lazer. A matriz de risco não permite que você continue com a vida normal, achando que a atividade econômica vai ficar normal. Não vai”, enfatizou.
 

Medidas a serem tomadas nos comércios de cidades com risco moderado

Comércio

  • Os estabelecimentos devem respeitar o limite de 1 cliente por 10 m², obrigatoriedade de uso de máscaras para funcionários e clientes, distanciamento social em filas.

  • Galerias e centros comerciais devem funcionar com 50% da ocupação (1 pessoa por 14 m²) e em apenas 1 turno (manhã ou tarde).

  • Escalonamento de horários de funcionamento por, no mínimo, 2 turnos em municípios acima

  • de 70.000 hab. (organização a critério do Município).

Transporte público

  •  Intensificação da limpeza interna dos ônibus.

Limites municipais

  • Implantação das barreiras sanitárias, pela autoridade municipal, nos limites dos municípios.

  •  Implantação de barreiras sanitárias nas rodoviárias.

Medidas a serem tomadas nos comércios de cidades com risco alto

Comércio

  • Funcionamento dos estabelecimentos considerados essenciais e os estabelecimentos autorizados por regras dispostas em decretos com medidas qualificadas, definidas em protocolos específicos.

  • O atendimento presencial nos estabelecimentos comerciais, galerias e centros comerciais deverá ocorrer em dias alternados, de segunda à sexta-feira, limitado ao horário das 10:00 às 16:00, observada a seguinte regra de alternância:

  1.  lojas de produtos de consumo pessoal, tais como vestuário, calçados, cosméticos, perfumarias, acessórios, óticas, artigos esportivos e similares somente poderão funcionar nos dias pares do calendário; e
  2. lojas de produtos de consumo não pessoal, tais como eletrodomésticos e eletrônicos, materiais de construção, lojas de venda de peças automotivas, lojas de venda de veículos automotores, móveis, colchões, cama, mesa e banho, artigos de festas e decoração, artigos de informática, somente poderão funcionar nos dias impares do calendário.
  • Em caso de loja que associe comercialização de produtos de consumo pessoal e não pessoal, deverá ser adotado critério de predominância para o estabelecimento dos dias de funcionamento, se em dias ímpares ou pares.
  • Shoppings foram autorizados a abrir na última semana, mas o funcionamento ocorre das 12 horas às 20 horas. As lojas âncoras, semi-âncoras e megalojas abrem de 12 horas às 18 horas. Demais lojas das 14h às 20h. Praça e lojas de alimentação 12h às 16h. Dentro do shopping deve ser respeitado o limite de um cliente a cada 22 metros quadrados e, dentro da loja, esse distanciamento deve ser de 10 metros quadrados. O uso da máscara é obrigatório e crianças menores de 12 anos estão proibidas de entrar nesses locais.

  • Aplicação de multa, caso as regras sejam descumpridas.

Transporte público

  •  Intensificação da limpeza interna dos ônibus.

  • Realocação de motoristas e cobradores com idade igual ou superior dos 60 (sessenta) anos, para outras atividades dentro do sistema de transporte.

  • Retirada de circulação da frota de ônibus com ar-condicionado.

  • Suspensão da utilização do Passe-escolar, em todas suas formas.

  • Prorrogação automática do período de isenção das gratuidades às pessoas com deficiência.

  • Instalação e manutenção de dispensadores de sabonete líquido nos banheiros dos terminais.

  • Suspensão do serviço decorrente do contrato de concessão do serviço de transporte seletivo de passageiros da Região Metropolitana da Grande Vitória - Seletivos.

  • Obrigatoriedade da utilização de máscaras por tripulação e passageiros. Aplicação de multa à empresa em caso de descumprimento.

  • Pagamento de passagem apenas no cartão no sistema Transcol.

Limites municipais

  •  Implantação de barreira sanitária pelas autoridades estaduais, com apoio da autoridade municipal, nos limites dos municípios, com controle rigoroso.

  • Implantação de barreiras sanitárias nas rodoviárias.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS