search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Congresso e STF decretam luto em homenagem aos 100 mil brasileiros mortos de Covid-19

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

Congresso e STF decretam luto em homenagem aos 100 mil brasileiros mortos de Covid-19


O Congresso Nacional e o STF (Supremo Tribunal Federal) decretaram luto, neste sábado (8), em homenagem aos 100 mil brasileiros mortos pelo novo coronavírus.

Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, do Senado, Davi Alcolumbre, publicaram mensagens nas redes sociais em solidariedade aos familiares das vítimas da doença.

Por meio de nota, o presidente do Supremo, Dias Toffoli, também lamentou as mortes e desejou que "a fé e a Ciência" sejam os guias do país na busca por soluções para o problema.

Alcolumbre classificou este sábado como "um dos dias mais tristes da história recente" do país, e Maia classificou o número como "absurdo".

"Estamos convivendo diariamente com a pandemia, mas não podemos ficar anestesiados e tratar com naturalidade esses números. Cada vida é única e importa", disse o presidente da Câmara.
O Congresso decretou luto de quatro dias, enquanto no STF a homenagem durará três dias.
Toffoli, por sua vez, destacou que todas as vítimas tinham "um nome, uma profissão, projetos e sonhos".

"São 100 mil vidas que certamente deixaram sua marca no mundo e na vida de outras pessoas. São filhas e filhos que não mais estarão com seus pais no dia especial de amanhã. São pais que não terão o que festejar neste domingo", disse.

A bandeira nacional que fica em frente à corte ficará a meio mastro até segunda-feira (10). O ministro disse que o Brasil jamais viveu uma crise dessa dimensão e que o país está de luto e "sofre a perda de filhos

O presidente da República, Jair Bolsonaro, não comentou a marca e o Executivo não informou se pretende decretar luto.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados