search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Complica situação de Skaf na Fiesp, após virar réu
Cláudio Humberto
Cláudio Humberto

Cláudio Humberto


Complica situação de Skaf na Fiesp, após virar réu

O clima pode esquentar na reunião de diretoria, hoje, da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Será a primeira depois que seu presidente, Paulo Skaf, virou réu na Justiça. Ele é acusado de corrupção e caixa 2.

A expectativa é até de renúncia, por coerência: em 2016, Skaf defendeu a saída de diretor denunciado como maior devedor da União – mais de R$ 6,9 bilhões. E fez a Fiesp divulgar nota sobre sua “intransigência no combate à sonegação e corrupção.”

Bobeou, dançou
O diretor da Fiesp Laodse de Abreu Duarte, cuja saída era defendida abertamente por Skaf, acabou renunciando ao cargo.

A regra é clara
O artigo 27 do estatuto da Fiesp prevê a destituição de diretor no caso de “conduta incompatível com a ética, a dignidade e o decoro do cargo”.

Acusação aceita
Paulo Skaf virou réu na Justiça Eleitoral, acusado de levar R$ 5 milhões em propina e “caixa 2”, pagos pela Odebrecht, estrela da Lava a Jato.

Bico caladíssimo
Embora solicitado por dois dias consecutivos, por meio da assessoria, a comentar sua situação na Fiesp, Skaf manteve-se em silêncio sepulcral.

Operação da PF era aguardada até pela imprensa

Não era só da deputada Carla Zambelli (PSL-RS) a expectativa de operações da Polícia Federal, inclusive no Rio, contra governadores e prefeitos suspeitos de roubar na compra de materiais contra o covid-19.

O “chute” refletiu uma aposta generalizada, após a prisão de corruptores e corrompidos no governo de Wilson Witzel.

Rumores sobre operação da PF foram noticiados em veículos como a revista Crusoé, como quando da chegada à cidade, dia 20, do jato de transporte de policiais federais.

Sem surpresa
A fofoca que a deputada compartilhou recebeu tratamento de “escândalo”, como se a operação da PF tivesse sido “surpreendente”.

Expectativa diária
Na última segunda-feira, a PF agiu em Fortaleza. No Recife, cresce a expectativa de operação da PF contra compras de R$ 670 milhões sem licitação.

Tem para todos
Amapá e Pará tiveram suas operações. Prefeituras do interior de SP e também empresa que vendeu testes para Rondônia foram alvos da PF.

Perseguição?
A investigação começou na própria Polícia Civil do Rio de Janeiro, mas quando chegou em Wilson Witzel, subiu para a Polícia Federal e o Superior Tribunal de Justiça (STJ), em razão do privilégio de foro do governador. Foi um ministro do STJ quem ordenou a Operação Placebo.

Piada pronta
A acusação do governador Wilson Witzel de “perseguição” não combina com os fatos e faz lembrar a velha piada do ladrão que corre da polícia, mas, para disfarçar, também grita “pega ladrão!, pega ladrão!”

Quem quer, elogia
Em entrevista ao site Diário do Poder, o ex-ministro Osmar Terra fez elogios ao ministério “de altíssima qualidade” de Bolsonaro. “Tem todas as condições de conduzir o Brasil para um futuro melhor”, disse ele.

Sandálias da humildade
O ministro Celso de Mello soltou os cachorros contra os que atacam o Supremo Tribunal Federal, e com razão. Mas não teve a humildade de admitir o erro de vazar o vídeo que, inútil ao inquérito, só agravou a crise.

Inimputável
Juíza de 1ª instância condenou um cursinho de BH a indenizar Dilma Rousseff por “danos morais” por associar foto dela ao texto “Como deixar de ser burro”. Quanto aos danos da petista ao País, nada. Cabe recurso.

ONG ama dinheiro público
De olho na grana, como sempre, uma associação de organizações não-governamentais criou uma outra ONG para pressionar o governo, deputados e senadores a revogarem o Teto dos Gastos Públicos.

Bom seria liberar geral
O vídeo divulgado por ordem do ministro Celso de Mello para expor Bolsonaro fez lembrar ao advogado Pedrinho Barreto, ex-presidente do PSDB-SE: “Imagine se divulgam as sessões administrativas do STF...”

Efeito da transparência
O dólar comercial caiu pelo segundo dia seguido depois da divulgação do vídeo da reunião ministerial e fechou ontem cotado a R$ 5,35, exatamente o mesmo valor em que era negociado no dia 29 de abril.

Pensando bem...
...já lá se foi o tempo em que autoridades tinham fé pública.
 

Poder sem pudor

Um soco de cinema
Ao chegar na Câmara para trabalhar, em 1990, o jovem deputado Eduardo Siqueira Campos, então no PDC, soube que Brandão Monteiro (PDT-RJ) fizera violento discurso contra seu pai, governador do Tocantins. Eduardo é do tipo boa praça e encontrou Monteiro ainda no plenário.

Ao vê-lo, o deputado do Rio insultou-o e a seu pai, outra vez. Eduardo pediu que parasse, mas Monteiro, que tinha fama de valentão, insistiu. O filho virou fera ferida: fechou os olhos e desferiu um soco de cinema, único de sua vida, que pegou em cheio e entrou para a História, deixando Brandão nocauteado no chão do plenário.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Cláudio Humberto

Wi-fi no avião presidencial custará R$ 2,3 milhões

O presidente da República, Jair Bolsonaro, que é “fissurado” em redes sociais, será o principal usuário dos serviços de In-Flight Connectivity (IFC) ao custo de R$ 2,3 milhões anuais para garantir …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Bolsonaro faz o que pregava: toma cloroquina

Diante dos primeiros sinais de que poderia ter contraído coronavírus, ontem, o presidente Jair Bolsonaro passou a tomar imediatamente o remédio cloroquina, como sempre defendeu. Ele iniciou a …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Aneel usa Covid e o dólar para ajudar “parceiras”

A crise se agrava, mas a agência “reguladora” de energia elétrica Aneel continua agindo como parceira de empresas e distribuidoras, em vez de regular em benefício do consumidor que a sustenta. …


Exclusivo
Cláudio Humberto

“Jair do B” reduz a fervura e até isola olavistas

É mais importante do que parece a mudança de Jair Bolsonaro, evitando crises ou fazer declarações ásperas “na grade”. Seus posts nas redes sociais ganharam redator profissional e textos sóbrios. Pode …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Exame da “ficha” adiou anúncio de ministro para segunda

O presidente Jair Bolsonaro convidou Renato Feder por telefone, ontem, para assumir o Ministério da Educação. O convite foi aceito. Mas ele foi avisado de que seu nome passaria por “pente-fino”, como …


Exclusivo
Cláudio Humberto

STF mantém “espada de Dâmocles” sobre Bolsonaro

Se Jair Bolsonaro mudou seu comportamento beligerante, trocando seu “presidencialismo de colisão” pelo estilo “paz e amor”, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que se revezavam nos insultos …


Exclusivo
Cláudio Humberto

ANP adia venda direta para atender atravessadores

O presidente Jair Bolsonaro até comemorou, com um post, a publicação da resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), ontem, autorizando a venda direta de etanol aos postos, sem …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Argentino que “detonou” Decotelli homenageou Lula

Em 21 de maio, um mês antes de o ex-ministro da Educação Carlos Decotelli ter sido desmoralizado com sua afirmação de que ele não concluiu curso de doutorado na instituição, o reitor da Universidade …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Decotelli “balança” e doutores fazem fila no MEC

O vexame curricular de Carlos Decotelli abriu nova disputa pelo cargo de ministro da Educação, e doutores com graduação de fato comprovada são enfileirados para assumir o cargo. Filhos do presidente …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Ecad manobra para faturar em dobro com “lives”

O sucesso das “lives” durante esse período de pandemia e isolamento fez crescer o olho do Ecad, responsável por coletar pagamentos por uso de músicas no País. A malandragem foi admitida pela …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados