search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Como o Facebook sabe sobre a atividade online do usuário
Mundo Digital
Eduardo Pinheiro

Eduardo Pinheiro


Como o Facebook sabe sobre a atividade online do usuário

Eduardo Pinheiro (Foto: Divulgação)Eduardo Pinheiro (Foto: Divulgação)

A política agressiva do Facebook de monitorar o comportamento dos seus bilhões de usuários, ao redor do mundo, entre os quais os 140 milhões de usuários ativos, somente no Brasil, não é novidade para mais ninguém. Assim, o propósito desse artigo é demonstrar para os leitores como a rede social de Mark Zuckerberg implementa esse monitoramento, qual a finalidade e como é possível, com alguns ajustes nas configurações, limitar o controle que esse gigante da tecnologia possui sobre os nossos dispositivos.

Visitando o item “Suas informações no Facebook”, em Configurações, vamos entender, de forma muito clara, que o Facebook não se limita a armazenar informações sobre as atividades do usuário dentro da plataforma.

Além disso, as atividades fora do Facebook também são monitoradas, isso inclui todos os aplicativos que o usuário utiliza em seu dispositivo, bem como os sites que são acessados durante a navegação.

O Facebook demonstra um apetite por informações, que assusta até mesmo os mais acostumados com posturas comerciais agressivas de coleta de dados de usuários.

O Facebook utiliza como principal argumento, que esses registros visam melhorar a experiência de quem navega na rede social e, obviamente, para mostrar anúncios que julga relevantes e de interesse do usuário.

Os chamados Pixel e SDK, do Facebook, são os principais recursos utilizados para a realização do monitoramento. Por meio deles, as empresas adicionam aos seus sites e aplicativos as ferramentas que permitem o envio direto de informações do usuário para o Facebook.

Isso pode ser observado pelo usuário, quando passa a receber anúncios de ofertas de hotéis, após ter acessado um site de viagem ou notícias de eventos de aulas fitness, após ter comprado ou visualizado roupas esportivas.

Porém, para aquele usuário que prefere uma navegação mais limpa, sem ficar recebendo uma avalanche de anúncios publicitários, com alguns cliques, é possível desativar essa funcionalidade do Facebook.

Veja o caminho: clique em Configurações e privacidade / Suas informações no Facebook / Atividade fora do Facebook / Mais Opções / Gerenciar Atividade Futura.

O próximo passo será selecionar os sites e aplicativos que o usuário deseja desativar, para que os Pixel e SDK que alimentam o Facebook de informações das atividades dos usuários sejam desligados.

Vale ressaltar que, ao desativar essa funcionalidade, pode demorar até 48 horas para o recurso ser totalmente desconectado da conta do usuário.

Também é bom lembrar que, realizando esse ajuste, o usuário não conseguirá mais acessar o site que foi desativado utilizando a conta do Facebook.

Posto isto, cabe ao usuário decidir qual caminho seguir e tomar a decisão se pretende continuar permitindo o monitoramento de seus dispositivos, por parte do Facebook, ou se adota uma postura mais reservada e impõe limites ao apetite do Zuckerberg pelas informações das suas atividades online.

EDUARDO PINHEIRO é consultor de tecnologia da informação

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados