search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Com rachaduras, garagem de condomínio em Cariacica é interditada

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Com rachaduras, garagem de condomínio em Cariacica é interditada


O edifício-garagem de um condomínio de Cariacica foi interditado pela Defesa Civil novamente após um laudo técnico constatar rachaduras na estrutura.

O edifício, que é destinado para estacionamento de veículos dos moradores, havia sido interditada em julho de 2016 após um laudo apontar falhas na execução da construção do edifício e que havia risco de desabamento.

Na época, a garagem ficou interditada, levando os moradores a deixar os veículos na rua. A construtora responsável pelo prédio realizou obras na estrutura e, após oito meses, em abril de 2017, o estacionamento foi liberado para para os moradores.

A garagem havia sido interditada em julho de 2016 após um laudo apontou falhas na execução da construção do edifício e que havia risco de desabamento (Foto: Leone Iglesias - 21/07/16)A garagem havia sido interditada em julho de 2016 após um laudo apontou falhas na execução da construção do edifício e que havia risco de desabamento (Foto: Leone Iglesias - 21/07/16)

Após cinco anos, a garagem volta a ser interditada por conta de novas rachaduras que apareceram no local. Com o aparecimento das rachaduras, um laudo técnico foi feito por uma empresa de engenharia a pedido dos moradores.

O parecer do laudo ressalta a necessidade de novas obras de reparo imediatas na estrutura para que não seja comprometida.

"Importante ressaltar ainda, se caso não sejam tomadas medidas imediatas para correção das patologias constatadas, num prazo curto, toda estrutura estará comprometida e deverá ser interditada", apontou o laudo.

A Defesa Civil de Cariacica esteve no imóvel e fez uma vistoria, onde foi constatado que, mesmo com reforço estrutural executado, as patologias surgiram novamente.

"A equipe da Defesa Civil classifica o risco estrutural como R3 - risco alto: Mantidas as condições existentes é provável a continuação do aparecimento das patologias, a ocorrência de novas e eventos que podem levar a estrutura da garagem cálculos parcial ou total", disse a Defesa Civil.

O órgão orientou a interdição imediata do local, com retirada dos veículos e a proibição do trânsito de automóveis. Também foi sugerida a contratação, em caráter de urgência, de uma empresa para definir e orientar os testes necessários, para identificar as causas da recorrência das rachaduras, a fim de confeccionar laudo e projeto especifico de escoramento e recuperação de toda a estrutura.

De acordo com a professora Dayane Falcão de Souza, moradora do prédio ao qual a garagem pertence, após a liberação da edifício nenhuma vistoria foi feita no local.

"Desde quando os moradores voltaram a deixar os carros na garagem, não houve nenhuma vistoria. Agora as rachaduras começaram a aparecer até em apartamentos das torres", comentou a moradora.

A construtora do edifício foi procurada pela reportagem, mas até a publicação da matéria não foi encontrada.