search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Com a crise, hotel com 54 quartos em Meaípe vai a leilão

Notícias

Publicidade | Anuncie

Economia

Com a crise, hotel com 54 quartos em Meaípe vai a leilão


Gustavo Guimarães acredita que a situação do setor possa melhorar no verão. “Esperamos reação efetiva” (Foto: Roberta Bourguignon — 17/02/2019)
Gustavo Guimarães acredita que a situação do setor possa melhorar no verão. “Esperamos reação efetiva” (Foto: Roberta Bourguignon — 17/02/2019)

A pandemia do coronavírus trouxe uma crise sem precedentes para a economia. Comércios, fábricas, pequenos negócios foram afetados pela perda de renda, causando encerramento de atividades e muitas demissões.

Com isso, o endividamento das empresas cresceu, e um dos setores que foi afetado foi o de hotéis. No Estado, leilões oferecendo para compra este tipo de estabelecimento estão acontecendo. Atualmente, a Vara da Fazenda Pública Estadual de Guarapari está leiloando um hotel de 54 quartos em Meaípe. O imóvel possui lance inicial de R$ 3 milhões, mesmo sendo avaliado em torno de R$ 5 milhões.

Além de quartos, o hotel possui restaurante, bares, salas, sala de festas, sauna, piscinas e loja. O valor pode ser parcelado, segundo o site da empresa que está leiloando.

Durante o pico da pandemia, a estimativa era de que 60 hotéis no Estado não fossem mais abrir as suas portas. Porém, a tendência é de que este número tenha diminuído, pois o setor começou a apresentar sinais de recuperação.

“A situação começou a melhorar mas ainda estamos bem aquém dos números do ano passado. Mas não normalizamos. Estamos com queda de 40% da ocupação em relação a 2019. É uma queda bastante expressiva, a gente trabalhava com uma ocupação de 80% no período, agora gira em torno de 53%”, explicou o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-ES), Gustavo Guimarães.

Diovano Rosetti, advogado especializado em Direito Imobiliário, afirmou que, ao adquirir um imóvel do porte de um hotel, o comprador possui várias opções.

“Ele pode ser retomado em próprio hotel, ou ser transformado em pequenos apartamentos, se a planta permitir. A pessoa que vai propor uma aquisição deve levar um engenheiro e ver as possibilidades. Deve ser feito um estudo de viabilidade porque ele pode comprar e depois ficar com um elefante branco na sala”, disse.

Para Guimarães, a expectativa é de que as situação dos hotéis capixabas melhore durante o verão.

“Esperamos que aconteça uma reação mais efetiva. Que possamos ter um crescimento de taxa de ocupação perto do que foi no ano passado, para que este número seja mais significativo”.

Compra requer cautela

Antes de arrematar um imóvel em leilão, é necessário que o interessado esteja atento a algumas questões para não fazer um negócio ruim. Um fator importante é se informar se o local possui dívidas, como valores a serem pagos por taxa de condomínio.

 Diovano: avaliação de dívidas (Foto: Leone Iglesias/AT)
Diovano: avaliação de dívidas (Foto: Leone Iglesias/AT)
“Já tivemos casos de pessoa que adquiriu imóvel, mas o edital não mencionava a dívida de condomínio. Depois que ele comprou, ele soube que tinha dívida de R$ 45 mil de condomínio, e ele teve que pagar este valor”, explicou o advogado especialista em Direito Imobiliário, Diovano Rosetti.

Outro cuidado muito importante, de acordo com o advogado, é avaliar as condições físicas do imóvel. Ele explicou que, caso necessário, o interessado pode levar um técnico para ver se a propriedade está muito deteriorada.

Ainda segundo Diovano, o interessado deve ler minuciosamente o edital. “Ler o edital é fundamental para quem quer participar. Na proposta tem que constar todos os detalhes, para a pessoa não comprar no escuro. Se ele não estiver entendendo os pontos, ele pode contratar uma assessoria”.


Detalhes


Salão de festas e piscinas

  • Localizado em Guarapari, o hotel, com 54 quartos, está sendo leiloado pela Vara da Fazenda Pública Estadual. O imóvel fica localizado em Meaípe, Guarapari.

  • Ele possui 3.338,54 m de constução, terreno com 1.287 m.

  • O imóvel possui, entre outras facilidades, restaurante, bares, salas, sala de festas, sauna, piscinas, loja, lavanderia, garagem, 54 banheiros, entre outros cômodos.

  • O lance inicial do hotel é R$ 3 milhões. Porém, a avaliação dele é de R$ 5 milhões.

  • O primeiro leilão está marcado para acontecer no dia 16 de dezembro, com encerramento às 13 horas. Os lances poderão ser oferecidos por valor igual ou superior ao da avaliação.

  • Não sendo verificados lances iguais ou superiores ao valor de avaliação, será aberto o segundo leilão, no mesmo dia, até as 14 horas.

  • Neste caso, vencerá quem oferecer um lance de maior valor, exceto preço vil (inferior a 60% da avaliação).

  • Os leilões serão realizados de forma virtual, através do site www.hdleiloes.com.br.

Cuidados na aquisição

  • Antes de comprar um imóvel em um leilão, é necessário tomar cuidados essenciais para não cair em uma cilada, de acordo com o advogado especializado em Direito Imobiliário Diovano Rosetti.

  • Entre outras questões, o interessado deve avaliar para que pode ser usado o imóvel adquirido.

  • No caso de um hotel, é possível que ele continue funcionando como hotel ou que seja adaptado. É essencial que seja feito um estudo a respeito.

Hotéis afetados pela crise

  • Com a pandemia do coronavírus, muitos hotéis foram afetados. Muitos ficaram sem funcionar por meses, retornando à medida que a circulação do vírus ficava mais controlada. Alguns hotéis, no entanto, poderão não voltar mais a funcionar.

  • No pico da pandemia, a estimativa era de que 60 hotéis encerrariam suas atividades. Porém, com a apresentação de sinais de recuperação, a tendência é de que este número seja menor.

  • O setor teve ainda cerca de 1.500 demissões ao longo da pandemia.

  • Atualmente, a taxa de ocupação dos estabelecimentos apresenta uma queda de 40% quando comparado com o mesmo período do ano passado.

Fonte: Edital do leilão e especialistas ouvidos.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados