Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Tribuna Livre

Tribuna Livre

Colunista

Redação A Tribuna

Todo o cuidado é pouco para se evitar queimaduras

| 05/06/2022, 10:15 10:15 h | Atualizado em 05/06/2022, 10:16

Quem mexe com fogo pode se queimar. A máxima reflete uma realidade que atinge a vida de milhares de brasileiros. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ), aproximadamente um milhão de brasileiros se queimam todos os anos,  77%   em casa.

Aproximadamente 40% dos acidentes ocorrem com menores de 10 anos, principalmente na faixa de 1 a 5 anos. Óleo e álcool em gel são as principais origens. 

As queimaduras são consideradas  importante problema de saúde pública, representando a segunda causa de morte na infância no Brasil, além de causarem forte impacto na morbidade já que os acidentes causam grandes gastos financeiros e são responsáveis por sequelas psicológicas e sociais ao queimado e à sua família.

Elas são ainda um agravo negligenciado, principalmente, em países classificados como de média e baixa rendas. Nosso País precisa de mais ações de prevenção e intervenção como  detectores de fumaça em casas e edifícios,  aumento da segurança nos dispositivos de combustíveis domésticos,   entre outros. 

Há ainda o agravante de que as cicatrizes e as contraturas das queimaduras culminam, com frequência, na distorção da imagem, sendo uma sequela permanente.  Logo, a prevenção é de extrema relevância, tratando a queimadura como uma intercorrência grave, que pode ser evitada através da implantação de princípios epidemiológicos, realização de campanhas de conscientização e programas educativos.

Anualmente, a Sociedade Brasileira de Queimaduras promove a campanha Junho Laranja, com o objetivo de alertar a população e autoridades sobre os riscos de acidentes com queimaduras e os traumas que eles podem causar.

A campanha busca disseminar a prevenção de queimaduras em todos os níveis. É um mês dedicado a esclarecimentos na sociedade junto a atenção primária aos profissionais de saúde de rede pública e privada que prestam atendimento, bem como junto à população em geral, legisladores, setor produtivo, dando visibilidade a toda a Linha de Cuidado, ampliando a conscientização e apontando políticas necessárias para melhoria e oferta de atenção que este trauma requer, sendo 6 de junho  como o Dia Nacional de Luta contra Queimaduras. 

Neste ano, a campanha tem como tema: “Comunidade Segura, livre de queimaduras".   O objetivo é ampliar a discussão sobre a temática trazendo à tona os cuidados a serem tomados em situações rotineiras e cotidianas, como cozinhar, acender uma churrasqueira, utilizar álcool na limpeza doméstica, , entre outras.

Desse modo, tão importante quanto conhecer os tipos de queimaduras e alternativas terapêuticas, a prevenção ainda é o ponto fundamental a ser considerado. 

Além das medidas de prevenção na escola e no ambiente de trabalho, existem medidas de prevenção relacionadas às residências com crianças e idosos, usuários de maquinários e veículos, locais públicos de alto risco. Todo cuidado é pouco!

ARIOSTO SANTOS é Presidente da Sociedade Brasileira de Queimaduras.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

MATÉRIAS RELACIONADAS