Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Tribuna Livre

Tribuna Livre

Colunista

Para onde vai o Imposto de Renda que você paga todo ano?

| 26/02/2021, 10:25 10:25 h | Atualizado em 26/02/2021, 10:32

Todos os anos, na hora de preparar a documentação para fazer a declaração do Imposto de Renda, muita gente se questiona o porquê de pagar tantos impostos. Tudo o que adquirimos ou vendemos, tem algum imposto embutido naquela relação financeira. A nossa renda, seja ela, fruto do nosso trabalho direto, ou do aluguel de algum bem, do que comemos ao que vestimos, tudo o que consumimos tem imposto cobrado ali.

E para onde vai todo esse dinheiro que investimos sem nem percebermos? O Imposto de Renda é um tributo cobrado anualmente pelo governo federal para financiar áreas como saúde e educação.

Ou seja, quem paga plano de saúde e escolas particular, está na verdade financiando o serviço público e o privado?! Na verdade, este valor pago nas duas áreas pode ser deduzido do IR.

A dedução é, em poucas palavras, o quanto você pode abater da sua declaração do imposto de renda. Ela inclui gastos ou despesas ao longo do ano que, ao serem declarados, podem reduzir o quanto você pagará de impostos ou garantir que você receba de volta uma restituição.

Gastos relacionados à educação, saúde, doações, pensão, previdência privada ou com dependentes podem ser deduzidos na sua declaração do IR. Mas é preciso atenção para entender exatamente quais gastos podem ser deduzidos.

Você pode estar se questionando agora, se o tanto que pagamos é proporcional a qualidade do serviço que recebemos seja na iniciativa pública ou privada.

Não vou entrar aqui nos méritos políticos da situação e nem na inércia das pessoas em brigarem por serviços de qualidade. O que quero que fique claro é que há impostos a pagar e ninguém deve deixar de fazer isso, mesmo achando que você já paga demais. Até porque, quem não paga o estabelecido pela Receita Federal está sujeito a penalidades que variam de multa a prisão. A multa pode chegar a 150% do valor sonegado. Ou seja, um custo financeiro ainda maior do que pagar dentro da legalidade.

Por isso na hora de apresentar a declaração o ideal é levantar toda a documentação anteriormente, e preencher com atenção todos os campos para não correr o risco de fornecer alguma informação errada ou incompleta e cair na malha fina.

No primeiro momento, se isto acontece, a Receita vai encarar como um erro e vai solicitar as devidas correções. Porém, se o erro persistir e os ajustes necessários não forem realizados, além de pagar multas o contribuinte vai ficar com o nome sujo.

Uma informação errada no ato da declaração pode gerar muita dor de cabeça. Sonegar imposto é crime. As penalidades variam de multa de 150% do valor sonegado e até 5 anos de prisão.

O erro, muitas vezes não acontece por má fé, mas por falta de conhecimento, por isso que em caso de dúvidas é sempre bom buscar ajuda de alguém que já tenha expertise em fazer a declaração ou contratar um profissional.

Cristóvão Bourguingnon é advogado e consultor contábil.

MATÉRIAS RELACIONADAS