Login

Imagem ilustrativa da capa de fundo do colunista

Tribuna Livre

Imagem do colunista

Outubro Rosa: inspiração para combater o câncer o ano inteiro

03/10/2021 09:14:42 min. de leitura

No último ano tornou-se ainda mais urgente conscientizar sobre a prevenção e o tratamento do câncer. Em meio à pandemia, 74% dos oncologistas entrevistados em um estudo feito pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica revelaram que tiveram um ou mais pacientes que interromperam ou adiaram o tratamento por mais de um mês.

Por medo de saírem de casa e contraírem o vírus, muitos deixaram de fazer consultas de rotina, exames, e, com isso, o risco de identificar um câncer tardiamente aumentou. As estatísticas são muito preocupantes, especialmente quando se sabe que muitas das mortes que acontecem todos os anos por essa doença são evitáveis.

Uma recente publicação liderada pela Agência Internacional de Pesquisas sobre o Câncer – entidade intergovernamental que faz parte da Organização Mundial da Saúde (OMS) – e pela Sociedade Norte-Americana de Câncer (ACS), mostra uma outra triste constatação: a ocorrência de diagnósticos em estágio mais avançado e a letalidade de muitos tipos de câncer (como o de mama e de colo de útero) são maiores em países em desenvolvimento como o Brasil.

No ano passado observou-se ainda que a incidência de câncer de mama ultrapassou, pela primeira vez, a de câncer de pulmão. Se por um lado acredita-se que pode estar ocorrendo um declínio do tabagismo, por outro é possível identificar um contínuo aumento na incidência do câncer de mama. Os fatores que têm levado a isso são diversos: aumento da obesidade, uso de hormônios, primeira menstruação muito cedo, menopausa tardia, maior consumo de álcool, sedentarismo, entre outros.

Sabemos que ainda é preciso muito esforço para levar informação e conscientização às mulheres sobre como prevenir o câncer de mama. O autoexame é um hábito simples que não faz parte da rotina de todas as mulheres, infelizmente.

O câncer de mama é a principal causa de óbitos por câncer das mulheres brasileiras. Cerca de 80% dos tumores de mama são descobertos pelas próprias mulheres. Por isso, detectar a doença o quanto antes é uma missão que pode ser auxiliada pelo autoexame das mamas.

Ao inserir o costume de se examinar à rotina, a mulher passa a conhecer melhor o corpo, o que facilita sua percepção diante de qualquer tipo de alteração. E não precisa ter mais de 40 para fazer o autoexame. Fique atenta e faça o autoexame sete dias após o início da menstruação. Para aquelas que estiverem na menopausa, deve-se escolher um dia por mês para fazê-lo. Importante reforçar que a partir dos 40 anos as mulheres devem fazer a mamografia anualmente, conforme orienta a Sociedade Brasileira de Mastologia. O exame é imprescindível, visto que permite identificar lesões não palpáveis.

É preciso trazer a essência do Outubro Rosa para os demais meses do ano. Esse movimento internacional de conscientização sobre a detecção precoce do câncer de mama leva mais conhecimento sobre uma doença que tira a vida de tantas mulheres no mundo inteiro. Previna-se. Olhar com atenção para o seu corpo é cuidar da saúde, é se proteger, é o maior sinal de amor-próprio.

KARLA TORIBIO PIMENTA é médica e diretora de recursos próprios da Unimed Vitória.