Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Tribuna Livre

Tribuna Livre

Colunista

Redação A Tribuna

Dia do soldado, herói da Pátria

| 25/08/2021, 10:17 10:17 h | Atualizado em 25/08/2021, 10:26

O dia 25 de agosto foi escolhido para que nele fosse comemorado o Dia do Soldado, numa homenagem ao dia em que nasceu o Marechal Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias.

Vivemos uma tensão social com forças antagônicas, num momento desarmonioso, dissoluto na forma excêntrica das tradições, isso tudo num País onde tínhamos todas as condições para estarmos em destaque como uma democracia sólida e organizada.

Dirigindo nosso olhar no ano que se findou, podemos assegurar que ele foi emblemático, uma vez que o sentido da vida alçou um patamar mais elevado, por ocasião de uma crise de efeitos avassaladores, e talvez nunca antes vista diante de suas especificidades: o império da covid-19.

Pois foi neste cenário hostil que nossos soldados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, muito bem representaram nossas instituições na proteção da sociedade capixaba, diante de um inimigo cruel e que não estava entrincheirado e disposto a se render, ao contrário, estava no campo de batalha ávido a vitimar mais pessoas, subtraindo impiedosamente suas vidas ou mesmo causando muita dor e sofrimento.

E por mais que não acreditássemos, nossos olhos confirmavam a necessidade do Estado se fazer presente para numa conjugação de múltiplas ações e atores, assistirmos e socorrermos a sociedade, abrandando no que fosse possível as terríveis consequências da epidemia, o que foi muito bem informado pelas estatísticas registradas.

E para nós, soldados das terras capixabas, o desafio era nos associar como um importantíssimo elo desta corrente, a fim de, ombreados com outros atores, invertermos a recomendação do home office e irmos às ruas protegermos e assistirmos a sociedade, mesmo que para isso sacrificássemos nossas vidas, e foi o que ocorreu com alguns de nossos irmãos de armas e outros nobres profissionais, quando no campo de batalha lutaram e sucumbiram contra um novo e cruel inimigo invisível a olhos nus.

Lamentamos muito a perda destes soldados, mas numa heroica continuidade o fuzil não ficou inerte e assim passou para outras mãos para continuarmos nesta empreitada que se chama vida defendendo vidas alheias, nosso lindo, adorável e complexo sacerdócio.

Posto que é neste altruísmo que permeia os soldados da Pátria que registro aos irmãos de Ortiz estas palavras de gratidão e de felicitações, a saber: "Soldado tu és altaneiros profissionais que juraram servir e proteger a sociedade, mesmo com o risco da própria vida; pois tu na peleja és bravo és forte e do inimigo não temes a metralha; pois tu és o baluarte da ordem e do estado democrático de direito; e por que tu és herói destemido e valente que sabe amar com fervor tua terra; e por que tu és herói que quando ouve o soar da corneta carrega e arma baioneta, e segue marchando e desbravando obstáculos, junto com tantos outros nobres brasileiros, por um país melhor.

Parabéns, soldados, e sigam sempre juntos, firmes e adiante com força na missão e Deus no coração.

Carlos Ney de Souza Pimenta é coronel da PM/ES.

MATÉRIAS RELACIONADAS