Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Tribuna Livre

Tribuna Livre

Colunista

Redação A Tribuna

A Tecnologia da Informação de hoje tem história de longa data

| 18/03/2021, 10:26 10:26 h | Atualizado em 18/03/2021, 10:30

A Tecnologia da Informação (TI) ganhou mais importância para as empresas e a sociedade com a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Afinal, foi necessário buscar alternativas para adotar o home office de forma plena, sem prejudicar a produtividade da equipe.

Inegavelmente, houve um grande esforço para criar condições de trabalho que disponibilizassem agilidade no acesso a sistemas e a dados com segurança. Além da intensificação da computação em nuvem (recurso que permite acessar sistemas e arquivos pela web), foi preciso apostar em VPNs (Redes Virtuais Privadas).

Essa nova conjuntura contribuiu para a transformação digital estar presente na vida das companhias e dos cidadãos. Por outro lado, esse avanço tecnológico é resultado de muito trabalho que começou, de maneira mais intensa, a partir da década de 1970, com o desenvolvimento da eletrônica, responsável por facilitar o processamento e o armazenamento de dados.

Com a globalização e a expansão das atividades econômicas, iniciou uma busca por modernizar os computadores. Ou seja, tornar esses equipamentos mais fáceis de serem usados e, ao mesmo tempo, mais acessíveis financeiramente para todos.

Todo esse esforço viabilizou, na década de 1980, a expansão dos microcomputadores que passaram a ser vistos em empresas e residências. Uma consequência disso foi o surgimento de sistemas que se caracterizam por conter várias funcionalidades para os usuários.

Na década de 1990, esse avanço se tornou mais visível com a chegada do Windows 95, da Microsoft.  Essa inovação, o crescimento das telecomunicações e a evolução dos microcomputadores criaram um ambiente favorável para a internet dar os primeiros passos e começar a fazer parte do dia a dia de companhias e pessoas.

Até o início dos anos 2000, era comum usar a conexão discada para acessar o correio eletrônico e os nossos sites preferidos. Com o avanço tecnológico, as conexões a cabo e de fibra óptica passaram a dominar o mercado.

E isso possibilitou que o fluxo de dados no mundo tivesse um crescimento notável nos últimos anos. Segundo estimativa do IDC, a humanidade gerou só, em 2020, 35 trilhões de gigabytes. Estudos apontam que a produção de informações está dobrando a cada dois anos.

Para acompanhar essa tendência e gerar bons resultados, o setor público e a iniciativa privada devem investir em soluções de TI, como Data Centers (central de processamento e armazenamento de dados), cloud computing, Business Intelligence (BI), Big Data, entre outras.

Desde fevereiro de 1970, o Prodest enfrenta o desafio de seguir o avanço tecnológico e de contribuir para os órgãos estaduais terem condições de oferecer serviços mais qualificados.

E para viabilizar a transformação digital na administração pública, é preciso assimilar a dinâmica do segmento de TI. Ou seja, entender a história da TI para aproveitar as oportunidades de explorar as melhores soluções, o que é fundamental para efetivar a melhoria contínua!

Tasso Lugon é diretor-presidente do Prodest.
 

MATÉRIAS RELACIONADAS