Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Tribuna Livre

Tribuna Livre

Colunista

Redação A Tribuna

A inteligência emocional e as tempestades que enfrentamos

| 10/02/2020, 07:52 07:52 h | Atualizado em 10/02/2020, 07:54

As chuvas e enchentes que castigaram nosso Estado, neste começo de ano, podem servir de inspiração para analisarmos as tempestades de nossas vidas e a maneira com que lidamos com elas.

Há mais ou menos 10 anos, eu era muito procrastinador, trabalhava por dinheiro e não por missão e propósito, vivia mal-humorado durante a semana e só ficava bem nos finais de semana.

Reclamava de tudo e não tinha autorresponsabilidade nenhuma. Colocava a culpa em tudo e em todos pelos meus resultados, até o dia em que quebrei minha empresa e fiquei sem rumo!

Parecia que eu estava imerso em um vendaval, com o casamento arruinado, sem dinheiro, cheio de dívidas! Uma tormenta que destruía tudo.

Um dia, estava em casa pensando no que eu iria fazer da vida, quando um amigo me ligou e me convidou para um curso de inteligência emocional.

Apesar de ter tentado inventar todas as desculpas para não participar desse curso, não sei como, ele me convenceu.

Por curiosidade comecei a pesquisar sobre o assunto e finalmente a minha ficha caiu. Eu não mudaria a minha vida se eu continuasse com os mesmos comportamentos. Desse jeito eu nunca iria ter habilidade para lidar com as tempestades da minha vida.

Foi através da inteligência emocional que entendi que eu precisava estar no controle da minha vida, que eu precisava assumir a responsabilidade pelos meus resultados. Entendi que se continuasse colocando a culpa dos meus resultados ruins nos outros, eu continuaria colecionando fracassos em minha vida.

Apesar das situações e dos contextos serem desfavoráveis, se eu sou responsável pelo que me acontece, eu consigo ter o controle do meu barco.

Por meio da autorresponssabilidade e da inteligência emocional, a pessoa começa a produzir uma comunicação mais assertiva e positiva em relação às dificuldades que irá enfrentar.

Logo, se ela se comunica de uma maneira positiva, os seus pensamentos também vão ser positivos com relação aos problemas e, com isso, ela poderá solucioná-los de maneira mais veloz.

Esses pensamentos influenciam diretamente nos sentimentos. O indivíduo tem o poder de escolher, diante de qualquer problema, se irá sentir raiva, medo, alegria, etc.

Se ele tem pensamentos positivos, dificilmente irá produzir sentimentos negativos que só o levariam à destruição. Parece ser fácil quando lemos, porém, a prática é muito mais complicada.

Levou um tempo para eu largar meus vícios emocionais negativos. Foi assim que eu pude restaurar meu casamento, ser um pai melhor e aprender como crescer profissionalmente, como jamais imaginei.

Hoje sou pai de uma filha linda e maravilhosa, tenho uma mulher extraordinária com quem vivo um casamento incrível.

Estou no ápice da minha carreira, fazendo o que amo, ajudando pessoas e ganhando muito dinheiro. Quando olho para trás e vejo como eu era, agradeço ao estudo da inteligência emocional por todas as mudanças que ele me trouxe até hoje.

Pode levar tempo e qualquer mudança é desafiadora, mas será muito recompensadora.

Giovanne Guerra é empresário e especialista em mudança comportamental.

MATÉRIAS RELACIONADAS