Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Tribuna Livre

Tribuna Livre

Colunista

A engenharia muda o mundo e está em tudo o que nos cerca

| 11/12/2019, 07:38 07:38 h | Atualizado em 11/12/2019, 07:40

Com o ritmo acelerado da vida contemporânea, quase nunca nos sobra tempo para refletir sobre o mundo a nossa volta. Mas, se pararmos para pensar, concluímos que a engenharia está em tudo o que nos cerca. Na casa em que habitamos, na água que consumimos e no esgoto coletado, na drenagem das chuvas, na escola de nossos filhos e no alimento que chega às nossas mesas.

Também está no transporte que nos conduz ao trabalho, na organização do trânsito, na geração e distribuição de energia elétrica, no computador e no smartphone que utilizamos todos os dias.

A engenharia promove também a abertura de vias e avenidas, está nas florestas que oxigenam nosso ar, nos parques, shows, no lazer das nossas famílias, e nos equipamentos e aparelhos médicos que salvam vidas.

Nossos profissionais são responsáveis pelas mais básicas e fundamentais ferramentas que utilizamos no dia a dia.

É das mãos e mentes deles que são geradas tecnologias que inovam, geram comodidade, mobilidade e segurança.

Para qualquer ponto que você olhar, lá está a participação de um profissional de alguma área da Engenharia, garantindo segurança, conforto, durabilidade, dentro da melhor técnica e melhor solução, mitigando os impactos ambientais.

Representamos cerca de 50 mil profissionais de diversos segmentos da Engenharia. Das mãos deles saem a maior parte das riquezas produzidas no Espírito Santo, já que produtos e serviços gerados pelas profissões abrangidas pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-ES) representam cerca de 70% do PIB estadual.

Para garantir segurança e qualidade em edificações, na lavoura ou na indústria é necessária e obrigatória a atuação de profissionais da área tecnológica. Todos devem ser devidamente habilitados e registrados no Crea-ES.

E para que tudo saia conforme o planejado, é necessário que haja valorização dos profissionais, o que deve se traduzir, inclusive, em remuneração adequada.

Aqui é salutar mencionar o Código de Ética dos profissionais da área tecnológica, que estabelece o objetivo dessas profissões voltado para o bem-estar e o desenvolvimento do homem, em seu ambiente e em suas diversas dimensões: como indivíduo, família, comunidade, sociedade, nação e humanidade; nas suas raízes históricas, nas gerações atual e futura.

Cabe aos profissionais a responsabilidade da aplicação adequada do conhecimento técnico dentro de seus respectivos campos de atuação.

Ressalto a lembrança da data de hoje, em que se comemora o Dia do Engenheiro, que surgiu a partir do Decreto de Lei nº 23.569, de 11 de dezembro de 1933, que regulamenta e oficializa a profissão no Brasil.

Diante de toda a responsabilidade e nobreza que envolve esse ofício, saudamos a dedicação, a competência e a responsabilidade dos profissionais capixabas, que têm a importante missão de garantir segurança para toda a sociedade. Contratar engenheiros não é custo. É investimento.

LÚCIA VILARINHO é engenheira civil e presidente do Crea-ES
 

MATÉRIAS RELACIONADAS