Login

Imagem ilustrativa da capa de fundo do colunista Lorena Baldotto

Sexo & Saúde

Imagem do colunista Lorena Baldotto

Lorena Baldotto

Laser vaginal, quando devo começar a fazer?

12/09/2021 16:02:58 min. de leitura

Hoje eu trouxe para vocês um assunto muito interessante e que tem despertado cada vez mais o interesse do público feminino. Estou falando do laser íntimo, pessoal! Já ouviram falar? Pois saibam que ele traz muitos benefícios e é prático de ser realizado. Bom, vou abordar aqui as indicações, os benefícios e os motivos pelos quais ele ganha cada vez mais adeptas, além de falar sobre a idade ideal para começar a fazer. Aliás, será que tem idade certa?

E respondendo a essa questão sobre com quantos anos devo começar a fazer o laser, já vou logo dizendo: não existe idade mínima para fazer, mas é claro que, geralmente, ele é indicado para mulheres acima de 35 anos.

Isso porque é a partir dessa idade que começamos a reduzir de forma até considerável a produção de colágeno e também de estrogênio que, por consequência, leva ao ressecamento, desconforto urinário, irritação e até dores durante a relação sexual, e todos esses problemas são reduzidos e até sanados com o laser vaginal.

Com a vantagem de ser feito no consultório, em poucos minutos e com anestesia local que permite pouca ou nenhuma dor.

Mulheres com menos idade também podem se beneficiar da técnica, principalmente quando a queixa é a sensação de alargamento vaginal após o parto normal.

O tratamento com o laser libera energia e calor na região e estimula a produção de colágeno e elastina, promovendo melhoria na flacidez e no fluxo sanguíneo.

Reduzindo a sensação de alargamento e flatos vaginais, esse protocolo também pode ser usado para aquelas que perdem urina.

Para melhora da lubrificação usamos o protocolo de atrofia. Com ele, conseguimos melhorar o desconforto na relação causado pela menopausa ou falência hormonal. É indicado também para pessoas que não podem usar hormônio devido ao câncer de mama.

Se você já começou a sentir os sintomas da atrofia vaginal, como lubrificação ruim, ressecamento, incontinência urinária e dores na relação sexual, esta é uma ótima hora para procurar saber mais sobre esse procedimento.

E se você tem algo na sua estética íntima que te deixa insegura ou que te incomoda, saiba que essa área está cada vez mais sendo observada e que já existem os mais variados tratamentos para essa região ficar mais bonita e harmônica.

Portanto, vale a pena buscar, sim, tratamentos para melhoria. Ainda tem dúvidas sobre o tema ou ficou curiosa e querendo saber mais sobre esses tratamentos?

Dá uma passada lá no meu insta @dra.lorenabaldotto que tenho muito conteúdo. Mostro os procedimentos, explico o que pode ser feito e falo dos resultados. E me conta se você quer saber mais sobre esse tema.