Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Plenário

Plenário

Colunista

Eduardo Maia

O que quer o MDB?

Coluna foi publicada nesta sexta-feira (22)

Kleber Amorim | 22/09/2023, 10:41 10:41 h | Atualizado em 22/09/2023, 10:42

Imagem ilustrativa da imagem O que quer o MDB?
Eleição pelo comando do MDB-ES terminou em empate entre Rose de Freitas e Lelo Coimbra |  Foto: Divulgação/Podemos e Thiago Coutinho/AT

A eleição pelo comando do MDB-ES, ontem, resultou em empate entre a ex-senadora Rose de Freitas e os ex-deputado federal Lelo Coimbra. A primeira, tida como mais próxima do governador Renato Casagrande (PSB), o outro, aliado histórico do ex-governador Paulo Hartung, hoje sem partido.

Por conta da busca pelo protagonismo dentro da sigla, que os dois grupos nos últimos anos proporcionaram disputas com vários desdobramentos na Justiça, agressões, eleição invalidada até o ápice do MDB nacional decretar intervenção por aqui.

O clima aparentemente cordial de agora com os dois concorrendo no voto – após convocarem eleições paralelas – e o resultado incrivelmente idêntico para ambos levantam algumas questões. Entraram mesmo em um acordo? O Palácio (independente de quem é o governador) não quis pesar a mão para um dos lados desta vez? E o MDB nacional, o que quer?

Identidade tucana
O presidente do PSDB de Vitória, Luiz Paulo, com o ingresso de Marcos do Val no tucanato, emitiu nota dizendo que o senador não tem identidade com o partido. Depois lançou outra contando que lideranças históricas ligaram revoltadas. Entre elas o presidente do PSDB-ES Vandinho. Mas há quem questione se ele também é tucano histórico com identidade.

Marcha conservadora
Um grupo intitulado Foro Conservador ES está convocando para o feriado de 12 de outubro, Dia das Crianças, a Marcha da Família Contra o Aborto. A coordenadora do ato, Alexandra Silva, disse que haverá concentração a partir das 13 horas, no quiosque K1, na Praia de Camburi, em Vitória. De lá o grupo seguirá posteriormente no sentido quiosque K4.

Nem tão estranho no ninho
A quinta-feira (21) foi literalmente de idas e vindas de Marcos Do Val no PSDB. Do anúncio da filiação à rejeição no partido em nível estadual e nacional, o senador na verdade não seria tão estranho no ninho tucano assim como creem alguns. Em 2018 ele foi eleito pelo Cidadania, partido hoje federado ao PSDB.

Parceria antiga
O assessor técnico da Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa, Wilson Ronchi, que apresentou a peça orçamentária na audiência pública do PPA, na terça, lembrou que o deputado João Coser (PT) era o presidente do colegiado quando ingressou no Legislativo estadual há 31 anos.

O petista, que em sua volta à Assembleia se tornou o vice-presidente da Comissão, conduziu o encontro no lugar do presidente Tyago Hoffmann (PSB).

Prioridade nos processos de desastres ambientais
Projeto apresentado na Câmara dos Deputados, nesta semana, tem como objetivo alterar o Código de Processo Civil e o Código de Processo Penal para estabelecer prioridade de tramitação em procedimentos cíveis e penais relacionados a tragédias ambientais. O objetivo, segundo o autor, deputado federal Victor Linhalis (Podemos), é acelerar a resolução de processos judiciais e assegurar a responsabilização adequada dos envolvidos.


Galeria

Agenda 2030 da ONU
A secretária estadual da Mulher, Jacqueline Moraes, esteve na Assembleia esta semana participando de palestra do programa Conexões Sustentáveis, projeto da Escola do Legislativo que debate os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

Espaço de decisão
Jacqueline apontou como desafio a inserção da mulher em espaços decisórios, tanto no setor privado quanto em carreiras públicas e cargos políticos. “Fomos caladas desde a formação das embrionárias câmaras municipais, em que as mulheres não podiam se manifestar, até o direito de voto feminino, em 1932”.

Aniversário da Lei
A Lei Maria da Penha, em vigor há 17 anos, estabelecendo mecanismos para coibir a violência contra a mulher, será celebrada nesta sexta-feira (22), às 19 horas, na Câmara de Vitória. O vereador André Moreira (Psol) propôs a solenidade.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

SUGERIMOS PARA VOCÊ: