Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Papo de Família

Papo de Família

Colunista

Cláudio Miranda

Salve a relação com o seu filho

| 02/04/2022, 11:26 11:26 h | Atualizado em 02/04/2022, 11:26

Muitas mães estão reféns de seus filhos, fazem de tudo para agradá-los e eles continuam seguindo por um caminho ruim na relação consigo mesmos, com a família e com a escola. O pai também é refém, mas vou dar enfoque maior à mãe porque ela, normalmente, tem mais contato com os filhos.

As queixas mais frequentes na terapia são que os filhos ficam muito tempo em jogos, às vezes trancados no quarto, indiferentes à vida familiar e não têm bom rendimento escolar. Eles reclamam de tudo. Exigem muito e dão pouco de si.

Infelizmente muitas famílias passam por esses problemas. Por “amar demais” os filhos, acabam dando muito e de tudo a eles. Muito rápido eles se acostumam com a vida de receber muito sem ter que fazer esforço. 

Com o tempo, eles vão ficando frágeis e vulneráveis emocionalmente, despreparados para a vida que terão adiante. Se tornam, então, crianças e adolescentes inseguros e medrosos nas relações com os colegas, na escola e na vida. Alguns mostram episódios de agressividade quando algo lhe é negado. 

O relacionamento familiar é empobrecido pelo desinteresse em se relacionar. Nos casos mais graves há envolvimento com drogas e más companhias. Mães com esse tipo de cuidado não protegem e nem fortalecem o seu filho.

Para tudo, siga a recomendação da comissária de bordo: Se o avião da sua vida de repente despressurizar por algum acidente ou trauma, coloque a máscara de oxigênio primeiro em você. 

Fique viva! Fique bem! Somente depois disso você estará capacitada para fazer algo por quem esteja a sua volta, sejam filhos, marido ou família.

Já percebeu que, frequentemente, faz de tudo para o seu filho e ele não valoriza o seu esforço? Mude a estratégia. Pare de se dedicar incondicionalmente. Isso não está dando certo. Eles reclamam de você e isso só te deixa culpada. 

A nova estratégia é: Se ame mais, cuide-se mais. Primeiro você, depois ele.

Quando você sair da vida do seu filho, ele vai entrar na sua vida familiar. O segredo é parar de colocá-lo no pedestal do pseudo amor materno.

Não tenha medo, experimente mudar. Na prática, mudar é: Não o chame mais para almoçar, almoce sozinha, tranquila. Se ele não aparecer, guarde a comida na geladeira e vá fazer algo que você goste. Quando ele tiver fome, ele pegará a comida e a esquentará.

Não o acorde de manhã para a escola. Quando você fizer isto, provavelmente se sentirá mal, terá o sentimento de estar fazendo a coisa errada. Fique firme, o resultado é rápido. Ele vai começar a mudar quando sentir a sua falta e perceberá que você não está mais 100% disponível.

As mães que usaram esta sugestão viram que ela funciona.

Filhos mimados começam a se tornar tiranos, e quando você percebe, o estrago está feito e você é completamente refém deles. Em famílias com esse  problema, a energia da casa é ruim com um ambiente carregado e tenso. 

As brigas e reclamações acontecerão com frequência adoecendo emocionalmente a todos, principalmente os filhos. Se você já vive algo parecido, busque urgentemente ajuda terapêutica.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

MATÉRIAS RELACIONADAS