Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Papo de Família

Papo de Família

Colunista

Cláudio Miranda

O baixo rendimento escolar do seu filho

Nunca foi tão importante a parceria entre família e escola, uma ajudando a outra para o apoio aos alunos

Cláudio Miranda, Colunista de A Tribuna | 18/06/2022, 12:15 12:15 h | Atualizado em 18/06/2022, 12:16

Além da pandemia, há outros fatores que podem causar notas baixas e problemas de aprendizagem.
Além da pandemia, há outros fatores que podem causar notas baixas e problemas de aprendizagem. |  Foto: Reprodução/Canva.
 

A preocupação com o sucesso dos filhos sempre existiu, contudo nesse momento de pós-pandemia as escolas têm percebido o quanto o rendimento dos alunos caiu. 

Nunca foi tão importante a parceria entre família e escola, uma ajudando a outra para o apoio aos alunos.

Além da pandemia, há outros fatores que podem causar notas baixas e problemas de aprendizagem:

1- NO FILHO, quando ele apresenta limitações físicas, emocional e intelectual. Em alguns casos pode ser importante uma avaliação psicopedagógica ou neurológica.

Emocionalmente, a criança pode ter uma queda na autoestima, baixa tolerância à frustração, agressividade, apatia e dificuldade na relação com os outros. 

Os pais devem ficar atentos a quaisquer mudanças de comportamentos dos filhos. Uma dificuldade de aprendizagem pode se manifestar de várias formas com queixas difusas.

As crianças podem sentir uma reação psicossomática (tonteira, náusea, dor de cabeça, sudorese, tremores, dor de barriga, etc) e também podem ter queixas de depreciação e ridicularização por parte dos colegas.

Procurem conversar, mostrem-se preocupados e disponíveis aos problemas do seu filho. Façam isso de forma acolhedora, sem usar palavras duras e ríspidas. 

Fique atento aos estudos diários do seu filho. Ele precisa ter rotina de estudo. Não abra mão disso, seja duro e assertivo com ele. Assim, ele terá mais chance de se tornar uma pessoa melhor.

2- A FAMÍLIA pode ser geradora de problemas quando os responsáveis não dão o suporte e a valorização necessária à vida acadêmica da criança. Um relacionamento familiar tumultuado e instável pode ser gerador de tensão e estresse à criança, predispondo-a ao risco de um fracasso cada vez maior. Os pais deverão saber o momento de buscar um suporte terapêutico.

3- NA ESCOLA, a metodologia, o sistema de avaliação, e a relação professor/aluno podem influenciar diretamente no desempenho dele positiva ou negativamente. Uma equipe bem preparada poderá aliviar o impacto dos problemas vivenciados pelo aluno. Algumas vezes a relação entre professores e alunos pode desenvolver uma predisposição ou uma aversão para aprender tal conteúdo.

Ao se deparar com alguns problemas na escola, alguns pais pensam em tirar o filho daquela instituição. Vale lembrar que uma mudança de escola pode configurar em apenas uma mudança de endereço do problema.

Por melhor que seja uma escola, os pais devem acompanhar o desenvolvimento do filho e estimulá-lo a aprender mais acompanhando-o nos deveres de casa e desenvolvendo o gosto pelos estudos.

Siga meu Instagram @claudiomirandapsico para conhecer em breve uma novidade que estou preparando para você. 

Fique atento às falas dos filhos, de quem eles falam, o que eles falam e como eles falam (se tem muita carga emocional ou não). Procure dar estabilidade ao filho, ajudando-o a se adaptar a uma situação nova com aceitação dos colegas, escola e professores.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

MATÉRIAS RELACIONADAS