Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Papo de Família

Papo de Família

Colunista

Cláudio Miranda

Namorar alguém que tem filhos

Claudio Miranda | 19/03/2022, 11:15 11:15 h | Atualizado em 19/03/2022, 11:16

Há muita gente que está à procura de uma pessoa para um relacionamento estável e construir uma vida juntos. Aí, um belo dia, você conhece alguém muito bacana, bom papo, inteligente, independente, super do bem. A química entre vocês foi superlegal.

Você está muito feliz por ter conhecido uma pessoa tão especial, então no meio de uma conversa fica sabendo que ele ou ela tem filhos. E aí? Você se frustra com essa notícia? Os filhos serão um empecilho à felicidade? Desistirá ou vai investir na relação?

Você namora ou já namorou alguém que tem filhos? É muito comum encontrar homens e mulheres com filhos de outros relacionamentos e casamentos que foram desfeitos. Esse fato não será um impedimento a uma nova união, mas envolverá alguns desafios e sutilezas que o novo casal terá que lidar.

Se o seu namorado ou namorada tem filhos, conquiste primeiro os filhos dele(a). Quando isso acontecer, a chance dessa união dar certo será muito maior.

Os adultos da relação é que têm que conquistar os filhos da outra parte. É sempre mais difícil para os filhos dividir o seu espaço afetivo do pai ou da mãe com um alguém estranho entrando na relação. A dificuldade   acontecerá principalmente com os menores, que terão de se adaptar à nova realidade.

No decorrer do processo poderá acontecer   resistência, mas não será algo que impossibilite o relacionamento do novo casal. Quando os filhos perceberem que você não é necessariamente um intruso, o processo de aceitação e de inclusão será muito mais fácil.

Em alguns relacionamentos o novo companheiro ou companheira do pai ou da mãe pode trazer mais estabilidade e equilíbrio à família do que no modelo anterior.

Minha sugestão é que se tome o cuidado de não forçar a chamar seu novo(a) companheiro(a) de pai ou de mãe. A criança pode chamar de tio fulano. A qualidade desse relacionamento e amor é que conta. Algumas crianças, com o tempo, poderão espontaneamente te chamar de pai ou de mãe, principalmente se os genitores são falecidos ou  ausentes.

Não existem relacionamentos perfeitos. Tudo está por se construir. Na imperfeição, é possível ser feliz. Sua felicidade está diretamente ligada à  capacidade de se adaptar às diferentes situações que você encontra na  vida.
Não se aprisione a modelos padronizados de relacionamentos e   felicidade. Há filhos que ganham um novo pai e uma nova mãe no casamento dos pais.

Da mesma forma, homens e mulheres ganham novos filhos em um novo relacionamento. A felicidade nos bate à porta todos os dias. Mas nem todos a abrem para as oportunidades.

A vida tem um dinamismo e uma leveza que nos conduz ao equilíbrio e à harmonia. Quanto mais aberto   for a essa forma de ver os acontecimentos, menor será   seu sofrimento e conseguirá ver soluções. Nas incertezas da vida, tudo pode estar certo. É como diz o poeta: “Tudo certo como dois e dois são cinco.”

Espero que esse artigo faça sentido para você. Até breve!

Seu limite gratuito de 15 matérias bloqueadas acabou...
Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos:
Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

MATÉRIAS RELACIONADAS