Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Painel

Painel

Colunista

Folha de São Paulo

Profundidade

| 07/10/2020, 10:04 10:04 h | Atualizado em 07/10/2020, 10:05

A Polícia Federal pediu à CPMI das Fake News acesso a todas as informações obtidas em suas investigações sobre a ação de grupos organizados para ataques nas redes sociais e para a disseminação de desinformação.

Como revelou o Painel, Alexandre Frota (PSDB-SP) mostrou à PF na semana passada material que ligaria Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) pessoalmente a esquema de divulgação de fake news. Ele disse que os dados estão na comissão no Congresso.

Caminhos
A PF quer, primeiramente, confirmar o vínculo dos IPs com Eduardo. Depois, a investigação vai buscar o conteúdo administrado por esses computadores, para poder afirmar se deles partiram de fato ataques contra opositores de Jair Bolsonaro.

Martelo
Segundo a presidência da CPMI, a decisão sobre conferir acesso aos dados é do relator, no caso, o senador Ângelo Coronel (PSD-BA).

Papo reto
Parlamentares e candidatos de nove partidos se reuniram com Paulo Tonet, vice-presidente da Globo, na manhã de ontem, para pedir que a emissora reconsidere a decisão de cancelar debates e sabatinas para as eleições municipais.

Razões
O argumento dos presentes foi de que a realização de debate com todos os candidatos é essencial para a democracia. A chance de o pleito ser atendido, no entanto, é considerada pequena.

#Paz
O encontro teve a presença de partidos da esquerda e da direita, do Psol ao PSL. Os participantes ouviram elogio de Tonet pelo comportamento civilizado na reunião.

Ajuda
Um dos programas de campanha de TV de Celso Russomanno (Republicanos) tratará da cracolândia a partir de três eixos: verdade, coragem e coração. A ideia, segundo o publicitário Elsinho Mouco, é a de mostrar que na região vivem seres humanos que precisam de assistência.

Mudança
Em 2016, o candidato propôs um cordão de isolamento na região. O olhar de Russomanno à cracolândia se integra às concessões que candidatos da direita têm feito para tentar obter apoios no centro, como mostrou o Painel.

Confusão
O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), diz que há um aumento de enterros por Covid-19 na cidade. Ele acusa o governo do Amazonas de mentir e inventar dados.

Gangorra
A avaliação de participantes do jantar desta segunda (5) é que Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) acabou isolado com o posicionamento do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ao selar as pazes com Paulo Guedes (Economia). Marinho e Guedes são adversários.

Lados
A agenda do ministro do Desenvolvimento, porém, é a mesma de Bolsonaro, que tem dedicado boa parte de sua rotina na Presidência em viagens para inaugurar obras. Essa também é a área de interesse do centrão, que rivaliza com Maia o controle da Câmara em 2021.

Pauta
Pessoas próximas a Maia acreditam que ele optou por Guedes por enxergar uma chance de destravar a reforma tributária até fevereiro, quando termina seu mandato. No jantar, ambos combinaram não travar a pauta do outro, o que significa que Maia indicou aceitar discutir a CPMF.

Menu
Uma das opções em estudo pelo time de Guedes para financiar o Renda Brasil é congelar benefícios previdenciários de quem ganha mais do que um salário mínimo. A economia gerada com a medida, caso a ideia prospere no campo político, não é suficiente para bancar sozinha toda a ampliação do programa –o governo busca pelo menos R$ 25 bilhões e a iniciativa renderia menos.

Torcida
Na briga dos grupos liderados por Maia, de um lado, e por Arthur Lira (PP-AL), de outro, pela presidência da CMO (Comissão Mista do Orçamento), quem vê chances de ganhar espaço é a oposição, que tem nove votos e é decisiva em uma eventual disputa por votação.

Plateia
Além da subrelatoria do Orçamento de 2021 em temas da área social, a esquerda vislumbra ter um papel mais relevante do que o de “simples figurante” nas escolhas sobre onde aplicar o dinheiro no ano que vem.

Tiroteio
“Tic... Tac... Tic... Tac... Tic... Tac... Tic... Tac... Tic... Tac... Tic... Tac... Tic... Tac... Tic... Tac... Tic... Tac... Tic... Tac...”. De Felipe Neto, influenciador, sobre dados levados à PF que indicam participação de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) em esquema de fake news.

MATÉRIAS RELACIONADAS