Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Painel

Painel

Colunista

Folha de São Paulo

No papel

| 09/08/2021, 08:31 08:31 h | Atualizado em 09/08/2021, 08:36

Anunciados pelo presidente Jair Bolsonaro desde a campanha eleitoral como uma de suas prioridades no enfrentamento à seca no semiárido do Nordeste, os programas de dessalinização de água não decolaram sob sua gestão. Os investimentos no Programa Água Doce alcançaram R$ 13,5 milhões em 2019 e R$ 18,9 milhões em 2020. O valor equivale a 1% do investimento do governo em recursos hídricos nos dois anos. O patamar é o mesmo observado em governos anteriores.

Compara
O volume de recursos investido no Água Doce chegou a R$ 55,4 milhões incluindo os anos de 2016, 2017 e 2018. Até o momento, são 895 sistemas em operação em sete estados, dos quais 617 entram operação antes do governo Bolsonaro.

Gogó
Desde a campanha, Bolsonaro anuncia projetos de dessalinização como uma espécie de redenção para o semiárido, citando Israel como exemplo de sucesso. A tecnologia já vem sendo usada no sertão nordestino há pelo menos 30 anos, mas tem como principal gargalo o custo para a produção de água potável em larga escala.

Veja bem
O Ministério do Desenvolvimento Regional informou que o programa Água Doce tem execução continuada e avança conforme o ritmo da execução física de implantação dos sistemas de dessalinização, pactuadas com os 10 governos estaduais que possuem áreas de semiárido.

Meu lugar
Principais parceiros políticos do PT da Bahia, o PP e o PSD pressionam para assumir a cabeça da chapa na disputa pelo governo do estado no próximo ano. Os petistas escolheram o senador Jaques Wagner como pré-candidato a 2022. Mas os aliados entendem que, depois de quatro governos do PT, chegou a hora de o partido apoiar um candidato de outra sigla.

Devagar
Orlando Silva (PC do B-SP) pediu paciência após críticas sobre a demora na tramitação do projeto de lei sobre fake news. O grupo de trabalho criado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), foi visto como forma de postergar a aprovação.

Devagarinho
Na sexta, durante a primeira reunião do grupo, Silva citou samba de Paulinho da Viola, cujo verso diz “faça como o velho marinheiro, que durante o nevoeiro, leva o barco devagar”, para afirmar que era necessário conduzir o projeto com prudência.

Sem parar
O juiz Francisco Codevila, da 15ª Vara Federal Criminal em Brasília, negou o pedido de arquivamento feito pelo Ministério Público Federal e mandou a Polícia Federal prosseguir com a investigação aberta para apurar supostas irregularidades na elaboração de um relatório do Coaf sobre transações suspeitas de Frederick Wassef.

Vá em frente
O juiz entendeu ser prematuro arquivar o inquérito. O caso foi aberto a pedido do Tribunal Regional Federal da 1ª Região sob a alegação de suspeita de que o relatório tenha sido produzido de forma ilegal. No documento, o Coaf cita transações suspeitas do advogado e amigo da família de Jair Bolsonaro.

Cofre
A Codevasf, órgão do Ministério do Desenvolvimento Regional que tem como foco projetos de segurança hídrica e fomento de regiões ribeirinhas, se debruça sobre o projeto de construção de uma ciclovia com cerca de 320 km entre Salvador e Aracaju.

Na mão
O custo estimado do projeto pode chegar a R$ 200 milhões, caso a opção seja construir a ciclovia à beira mar, cortando vilarejos do litoral norte da Bahia e sul de Sergipe. Esta opção, contudo, terá impacto ambiental, por passar por áreas de restinga, manguezais e regiões remanescentes de Mata Atlântica.

A amizade
Deputados federais da bancada ruralista têm comemorado a sintonia com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), para a aprovação de pautas de interesse do setor, como o projeto que facilita regularização de terras ocupadas, aprovado na terça-feira.

Boiada
As propostas prioritárias da bancada ruralista têm sido criticados por ambientalistas e de setores do empresariado. Estes últimos defendem que a aprovação destes novos marcos legais deve piorar a avaliação do país no exterior, afastando investidores internacionais.

Tiroteio

“O esporte sempre é o último fila. Não falta dinheiro para comprar caças e submarino, mas para o esporte, sim.” De Felipe Carreras (PSB-PE), presidente da comissão de Esporte da Câmara, sobre o governo elevar investimentos no próximo ciclo olímpico.

MATÉRIAS RELACIONADAS