Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Painel

Painel

Colunista

Folha de São Paulo

Na berlinda

| 11/08/2021, 11:04 11:04 h | Atualizado em 11/08/2021, 11:05

O desenrolar da novela sobre o voto impresso deve colocar pressão em cima de Arthur Lira (PP-AL). O presidente da Câmara foi quem levou a público a suposta posição de Jair Bolsonaro, de que ele teria “garantido” que vai aceitar a derrota do tema no Congresso.

Parte do mundo político não acredita que as ameaças vão diminuir. Durante o processo, aliados de Lira também fizeram circular a informação de que ele vai abandonar o barco se os ataques seguirem após a votação.

E agora
Diante da imprevisibilidade de Bolsonaro, a pergunta que tem sido feita é sobre a reação de Lira caso o Presidente descumpra a promessa de interromper ataques golpistas: o presidente da Câmara tomará uma atitude incisiva ou continuará a transformar as crises geradas por Bolsonaro em prejuízo para si e seu grupo político?

Dívida
A decisão de colocar para votação em plenário a PEC do voto impresso foi criticada por aliados de Lira, por exemplo, que dizem que foram expostos pelo presidente da Câmara, já que tiveram que escolher entre apoiar proposta amplamente criticada ou se opor a ela e desagradar ao governo federal. Eles dizem que sofreram ônus político para satisfazer as vontades do Presidente.

Arsenal
No Judiciário, há a impressão de que Bolsonaro está isolado e pode diminuir inicialmente os ataques. Caso não faça isso, dizem, há os inquéritos em andamento para segurar seus arroubos antidemocráticos.

Reprovado
O general da reserva Carlos Alberto dos Santos Cruz, ex-ministro da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro, disse ao Painel que achou desnecessário, inoportuno e inconveniente o desfile de blindados pela Esplanada dos Ministérios para entregar um convite da Marinha ao presidente da República.

Derrubar
Fernanda Melchionna (RS) e outros quatro deputados do Psol impetraram mandado de segurança no STF pedindo a determinação de que Lira ao menos analise os mais de 100 pedidos de impeachment que estão na presidência da Câmara.

...do muro
Na solicitação, os deputados pedem que Lira ao menos decida se arquiva ou dá prosseguimento aos pedidos, e não fique sem se manifestar sobre eles. Em julho, a ministra Cármen Lúcia rejeitou ação similar apresentada por Rui Falcão e Fernando Haddad, ambos do PT.

Corte
O Conselho Nacional de Saúde afirma que o ministro Marcelo Queiroga feriu a democracia ao revogar a homologação de resolução que mencionava a garantia do direito ao aborto legal.

Fake
Como mostrou o Painel, Queiroga revogou a homologação dois dias depois de publicá-la em reação à pressão que sofreu nas redes sociais por bolsonaristas com notícias falsas que diziam que ele tentava facilitar o aborto. A resolução do CNS trata de mais de uma centena de temas.

Democracia
“Um país atento e participativo só existe quando o poder emana do povo, como rege a Constituição de 1988”, afirma a nota do CNS.

Pódio
A comissão de esporte da Câmara aprovou um convite para os medalhistas olímpicos no skate Rayssa Leal (prata) e Kelvin Hoefler (prata) e no surfe Italo Ferreira (ouro) participarem de audiência pública que vai debater melhorias nas modalidades.

Bate
O vice-líder do governo na Câmara, Joaquim Passarinho (PSD-PA), criticou a articulação da gestão federal durante a sessão da comissão ao tratar de projeto sobre repasse de valores das loterias para a Confederação Brasileira de Desporto de Surdo, defendido por Michelle Bolsonaro.

...cabeça
Na semana passada, o governo atuou para o projeto sair da pauta. Entretanto, ninguém do governo procurou os deputados para negociar. Ontem, o tema foi pautado e Helio Lopes (PSL-RJ), a pedido do governo, pediu vista. Passarinho disse que o “governo tem que estar mais atento”.

Realocado
Aliado mais próximo de Bruno Covas (PSDB), Gustavo Pires foi exonerado do cargo de secretário-executivo da Prefeitura de São Paulo. Ele assumirá a chefia de gabinete da SPTuris, empresa municipal de Turismo. Pires será encarregado dos eventos de Réveillon e Carnaval no sambódromo, caso sejam confirmados.

Tiroteio
“A sinuosa tentativa de demonstrar força de Bolsonaro só explicitou o quanto seu governo se apequena a cada dia”
De Marco Vinholi, presidente do PSDB-SP, sobre desfile de blindados na Esplanada dos Ministérios para levar convite da Marinha ao Presidente.

MATÉRIAS RELACIONADAS