Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira

Colunista

Octa danado

| 26/02/2021, 11:09 11:09 h | Atualizado em 26/02/2021, 11:10

A conquista do oitavo título Brasileiro do Flamengo não deve ser analisada de forma isolada, com base no desempenho do time na derrota de 2 a 1 para o São Paulo, no Morumbi. Tampouco com o rali travado com o Internacional nas últimas rodadas. Ela faz parte de um todo que retrata um capítulo previsível do futebol do País: a consolidação dos clubes mais bem resolvidos economicamente.

Nos últimos cinco anos, rubro-negros e palmeirenses se destacam na disputa dos títulos mais cobiçados, com o Grêmio tentando dividir este protagonismo que, por ora, parece mesmo destinado a poucos.

O tropeço no jogo final, fruto da melhor estratégia do São Paulo, não diminuiu a trajetória do Flamengo, que acabou sendo a equipe que mais frequentou as quatro primeiras colocações por ter o melhor elenco.

Ainda que tenha ficado longe do conjunto que conquistou o continente em 2019, enfileirando troféus sob a batuta de Jorge Jesus, o time de Rogério Ceni engrenou nas últimas dez rodadas e levou a melhor no confronto com o Internacional-RS, na semana passada, no Maracanã – jogo em que o time gaúcho foi prejudicado com a expulsão injusta do lateral Rodinei.

O drama vivido ao final do jogo, com os jogadores à beira do campo acompanhando o final do empate entre Internacional e Corinthians, no Beira Rio, foi de enfartar cardíaco. Para quem se queixava de falta de emoção, o bicampeonato rubro-negro foi prato cheio...

Que lindo

A campanha do Fluminense foi das mais dignas da história do clube na era pós Unimed – seguramente a de melhor custo e benefício do clube na era dos pontos corridos. A vaga na Libertadores, com um time tão mexido ao longo da temporada e tão enxertado de jovens valores promovidos das categorias de base, resgata a essência tricolor.

Foi de longe o trabalho mais regular entre os 20 clubes, méritos da política de continuidade trabalhada pelo departamento de futebol desde 2018.

Apertem os cintos!

O presidente do Vasco, Jorge Salgado, dará entrevista coletiva hoje para comunicar medidas que adotará para enfrentar a turbulenta temporada na Série B.

O vice de finanças Adriano Mendes, o mesmo que deixou a gestão Alexandre Campello por achar que o clube deveria diminuir o orçamento do futebol, contará seus planos para equacionar as finanças do clube.

E Alexandre Pássaro, mais um executivo indicado à diretoria vascaína pelo agente Carlos Leite, falará sobre a remontagem do elenco.

MATÉRIAS RELACIONADAS