Login

Imagem ilustrativa da capa de fundo do colunista Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira

Imagem do colunista Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira

Minhas impressões

29/11/2021 10:32:52 min. de leitura

De certa forma, com exceção do Vasco, os clubes cariocas terminam 2021 mais ou menos dentro das metas traçadas no início do ano. O Flamengo, apesar da seca de títulos no segundo semestre, se manteve como protagonista; o Fluminense fecha a temporada brigando por vaga na Libertadores; e o Botafogo festeja o bicampeonato da Série B e o retorno à Série A. O Vasco fez feio e seu presidente Jorge Salgado, o responsável pelo ano trágico, não tem só que pedir desculpas à torcida. Ele tem a obrigação de dar satisfações também aos sócios do clube sobre escolhas estapafúrdias e incompetência esportiva.

Atlático/MG 2 x 1 Fluminense

Bem organizado, o time de Marcão competiu de forma surpreendente. E poderia ter feito mais do que um gol se não fosse o pênalti marcado pela cabine do VAR, em mas uma intromissão descabida.

O empate não só abateu como trouxe mais desgaste, sobretudo aos homens de meio-campo. O Fluminense não está entre os quatro melhores da Série A, e os números mostram isso. A dúvida é se este grupo já não faz mais do que imaginávamos no início da temporada…

Botafogo 2 x 2 Guarani

Que festa linda fez a torcida no Nílton Santos, após o empate que fechou a campanha do acesso à Série A. O time teve dificuldades para religar o modo competitivo, saiu atrás no placar, mas respeitou o estádio lotado e reagiu. O gol do adversário no final não empanou a festa.

Que a direção agora tenha competência para reforçar o elenco com pelo menos quatro bons reforços, para projetar a temporada de 2022 de forma que ela seja cada vez mais ascendente…

Londrina 3 x 0 Vasco

O projeto montado pelo advogado Alexandre Pássaro despediu-se da Série B de forma melancolicamente. O time que representou o Vasco no Estádio do Café repetiu limitações já conhecidas, uma desorganização vergonhosa e até um compreensível desinteresse.

Não suportou o ritmo do adversário que lutava para não ser rebaixado à Série C e fechou a temporada com a mais vexatória campanha de sua história.

Flamengo x Ceará

Difícil saber o estado anímico dos jogadores que Renato levará a campo para esta partida de amanhã, no Maracanã, depois do baque físico e emocional da perda da Libertadores. Aliás, difícil saber se o próprio Remato ainda poderá ter a chance de estar no banco.

A diretoria reavaliará a estrutura do departamento de futebol a partir de hoje e o desgaste do treinador perante os torcedores é um ponto discutido internamente. Há quem defenda a liberação imediata.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes. Assine para acessar: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login