Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira

Colunista

Críticas injustas...

| 14/10/2020, 10:10 10:10 h | Atualizado em 14/10/2020, 10:13

Fim de jogo no Maracanã. Vitória dramática do Flamengo sobre o Goiás, lanterna do Brasileiro, por 2 a 1, com gol de Pedro na última bola, aos 50 minutos. Foi a sexta seguida do time de Domènec Torrent – a décima-terceira nos últimos 16 jogos. Mas um fato, em meio a alegria, me chamou a intenção: havia pelas redes sociais quem estivesse insatisfeito com a atuação. E também com a postura do treinador que fez apenas uma substituição durante o jogo, sabendo que a equipe volta a campo amanhã para enfrentar o RB Bragantino, no Rio.

E que no domingo fecha a maratona de cinco partidas em onze dias encarando o Corinthians no Itaquerão.

Dificuldades

De fato, o time voltou a apresentar dificuldades para vencer a marcação dos goianos, apesar da presença de Gerson no meio, como um armador.

Dome parece ter se convencido de aquela ideia de deslocar para a ponta seu mais lúcido jogador não dá certo.

Ao menos, sem os titulares que estão cedidos às seleções.

Então, Michael ocupou o lado direito, com o apoio do lateral Matheuzinho, e Bruno Henrique fez o facão pela esquerda, com Filipe Luís se juntando a Thiago Maia, Arão e Gérson - quase num 2-4-3-1.

Treino tático
O gol de Vinícius Lopes aos 13 minutos assustou, mas transformou o jogo num treino tático de ataque contra defesa. Foram 66% de posse e 30 finalizações até os dois gols de Pedro.

A crítica ao fato de Domènec ter feito uma só troca (Lincoln no lugar de Gerson) se justifica com o fato de o banco de reservas ter sido composto por seis ex-juniores entre os oito para a linha – Leo Pereira, Renê e Vitinho eram os outros.

O time jogou no limite, mas o treinador usou o que tinha de melhor à disposição. E assim o Flamengo caminha, evoluindo em sua nova dinâmica, mostrando que o vice de futebol Marcos Braz tinha certa razão quando dizia que o trabalho do treinador espanhol só poderia ser avaliado ao final de outubro.

Precisamente, ao completar seus primeiros cem dias. De lá para cá, o grupo foi arejado pelas pratas da casa e recuperou a confiança de campeão...

Por detalhes
A diretoria do Vasco tem arestas a amparar na manhã de hoje para confirmar a contratação do português Ricardo Sá Pinto, de 48 anos, treinador que dirigiu o Braga na última temporada.
A imprensa portuguesa diz que se trata de um excelente motivador. Já gostei. Como não há tempo para treinamentos, talvez dê novo brilho ao time.

MATÉRIAS RELACIONADAS