Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Economia ES

Economia ES

Colunista

Rafael Guzzo

Empréstimo de até R$ 5 mil para que jovens do ES possam empreender

Crédito será destinado conforme análise de cadastro, com taxa de juros 1,19% ao mês. Prazo de pagamento será de 30 meses

Verônica Aguiar, do jornal A Tribuna | 28/02/2024, 05:00 05:00 h | Atualizado em 28/02/2024, 06:49


Imagem ilustrativa da imagem Empréstimo de até R$ 5 mil para que jovens do ES possam empreender
Jovem trabalha em barbearia: público-alvo de regiões atendidas pelo Programa Estado Presente ou pelos CRJs |  Foto: Divulgação/ Pixabay

Uma linha de crédito foi criada para atender jovens entre 18 e 29 anos que sonham em abrir o próprio negócio ou melhorar aquele empreendimento que já possui. No entanto, a modalidade precisa de investimento.

O crédito é de até R$ 5 mil, conforme análise de cadastro e perfil, com taxa de juros 1,19% ao mês. O prazo de pagamento é de até 30 meses, com carência de seis meses para começar a pagar.

O público-alvo do programa são jovens das regiões atendidas pelo Programa Estado Presente ou pelos Centro de Referência das Juventudes (CRJ) que tenham realizado curso de qualificação empreendedora nos últimos três meses, de acordo com o Banestes.

A linha foi desenvolvida pela Secretaria de Direitos Humanos (SEDH), em parceria com a Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo do Estado (Aderes) e o Banestes.

A intenção é contribuir para que o público alvo possa “investir na compra de materiais e equipamentos que possibilitem gerar renda com o trabalho”, segundo a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo.

De acordo com a pasta, em média 800 jovens frequentam mensalmente cada um dos 14 centros de Referência das Juventudes em 10 municípios.

Nestes espaços, eles têm formação empreendedora. Entre as atividades desenvolvidas estão esporte, música, oficina de corte de cabelo e tranças, unha em gel, redação, poesia e estamparia.

Para o empréstimo é exigido avalista. Mas para aqueles que têm dificuldade de conseguir um, o diretor de fomento e inovação da Aderes, Alexandre Passos, explicou que um programa Garantia está em construção.

“Acreditamos que entrará em operação até o fim de março. O jovem vai pegar o crédito e, a partir daí, a própria Aderes vai avalisar o empréstimo”, explicou. Mas ressaltou que é necessário atender a uma série de critérios.

A intenção é de que esses jovens empreendedores tenham acesso a uma fonte de renda, por meio do próprio negócio.

Saiba mais

Necessidade de ter avalista

- Trabalho e renda

A linha de crédito voltada para jovens empreendedores tem como objetivo melhorar o acesso a empréstimos para que o público-alvo possa criar ou ampliar seus negócios, contribuindo para o desenvolvimento do estado.

Como fazer uma empresa dar certo não é uma tarefa simples. Faz parte do critério para acessar o crédito ter curso de qualificação empreendedora. Não há limite de valor total a ser emprestado para essa linha.

Cada jovem que atender aos critérios do programa poderá ter acesso a até R$ 5 mil.

- Linha Nossocrédito Juventude Empreendedora

Público-alvo: jovens das regiões atendidas pelo Programa Estado Presente em Defesa da Vida ou pelos Centro de Referência das Juventudes (CRJ) que tenham realizado curso de qualificação empreendedora nos últimos três meses.

Valor máximo de contratação: até R$ 5 mil, conforme análise de cadastro e perfil.

Taxas de juros: fixada em 1,19% ao mês.

Necessário: de 1 a 2 avalistas.

Prazo máximo: até 30 meses

Carência: até seis meses.

- Avalista

Para quem tem condições de obter o crédito, mas não possui avalista, está em processo de construção o programa Garantia ES. Por meio dele, o próprio governo do Estado será o avalista.

Fonte: Banestes, Aderes, SEDH.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

SUGERIMOS PARA VOCÊ: