Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Coluna do Estadão

Coluna do Estadão

Colunista

Estado de São Paulo

Sem PT, movimento pede “Impeachment Já”

| 16/06/2020, 08:09 08:09 h | Atualizado em 16/06/2020, 08:17

A oposição parece ter aprendido que a estratégia do “vamos deixar o Presidente sangrando” embute alto risco, afinal, não funcionou com os petistas Lula, em 2006, e Dilma Rousseff, em 2014.

Agora, PSB, PDT, PV, Rede e Cidadania decidiram lançar o movimento “Impeachment Já!” pelo afastamento de Jair Bolsonaro. Carlos Siqueira, presidente do PSB, justifica: “O presidente da República prega diariamente ideias antidemocráticas, ataca o Supremo, o Congresso, a imprensa e cria um clima de instabilidade no País. A quem interessa esse ambiente?”

Única saída. Para o presidente do PV, José Luiz Penna, “já que não temos o parlamentarismo, a única saída constitucional para acabar com os desmandos de Jair Bolsonaro é o impeachment. E vamos nessa”.

Tô fora. O PT, apesar de ter sido convidado, decidiu não aderir ao movimento.

Esses, não. Rodrigo Maia tem dito a aliados que não pretende aceitar os pedidos de impeachment de Bolsonaro que estão sobre sua mesa. Talvez outros.

CLICK. De máscara, o vereador paulistano João Jorge (PSDB), saiu para correr com o amigo Levi Rossi, em Americana (SP). A pergunta: isolamento só na capital?

Subiu. A avaliação geral nos mundos político e jurídico é de que a crise escalou no final de semana. Por isso, a grande quantidade de notas e de posicionamentos. A leitura geral, traduzida na operação que prendeu Sara Winter, é: a lei impõe regras e limites que não serão ultrapassados.

Xi. O deputado federal Rui Carneiro (PSDB-PB) e a estadual Augusta Brito (PCdoB-CE) se desculparam publicamente por filhos que solicitaram e receberam o auxílio emergencial de R$ 600,00 do governo federal.

Peço... “Faço questão de vir a público comunicar que tomei conhecimento que o meu filho, Ruy Carneiro Filho, 22 anos, à minha revelia, solicitou indevidamente o auxílio emergencial, tendo recebido duas parcelas de R$ 600, já devolvidos ao Tesouro no último dia 10”.

...desculpas. “Com muita humildade, peço desculpas, em nome da minha filha, que está profundamente arrependida. Como mãe, estarei ainda mais atenta e vigilante na orientação dos seus atos”, disse a deputada, que também afirma ter devolvido o valor.

Já deu? Aliados de Tereza Cristina dizem que ela está “esgotada”. Não bastasse permanecer imprensada entre o DEM, seu partido, e o governo, ela agora tem de lidar com a pressão do Centrão para obter espaços no Ministério da Agricultura.

Mais um. O Centrão cresceu o olho sobre a pasta dela e quer nomear o ex-deputado César Halum (Republicanos), atual secretário de Agricultura de Tocantins, para a Secretaria de Política Agrícola do ministério. O cargo é ocupado por Eduardo Sampaio Marques, nome de confiança da ministra.

A ver. Em reunião com representantes da indústria, Paulo Skaf disse que não pretende alterar o estatuto do Ciesp, mas não falou nada em relação à Fiesp. Para tentar sua reeleição em 2021 no comando da poderosa entidade empresarial, Skaf precisa mudar a regra em vigor.

Ação. O secretário de Relações Internacionais de SP, Júlio Serson, convocou o Conselho de Gestão da Secretaria de Relações Internacionais para discutir hoje a retomada da economia pós-pandemia. Henrique Meirelles palestrará.

Pronto, falei!

"Ao anunciar sua saída, o secretário Mansueto deixou claro que não podemos comprometer o ajuste fiscal. Por isso, precisamos fazer as reformas”

Vinicius Poit, deputado federal (Novo-SP)

MATÉRIAS RELACIONADAS