Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Coluna do Estadão

Coluna do Estadão

Colunista

Estado de São Paulo

O Brasil quer saber: Moro fica no governo?

| 27/01/2020, 07:52 07:52 h | Atualizado em 27/01/2020, 07:57

O presidente Jair Bolsonaro retorna esta semana ao Brasil depois da viagem à Índia, com passagem pela África, ofuscada em parte pelo mais novo embate com Sergio Moro.

Disputa esta que monopolizou a atenção dos brasileiros e, ao que tudo indica, permanecerá como grande incógnita governista. Nas buscas relacionadas ao ex-juiz feitas ao Google nos últimos sete dias, a que aparece em destaque é “Moro pode deixar o governo”. A procura teve um superaumento repentino quando Bolsonaro afirmou que poderia reduzir os poderes do ministro.
Óleo. A busca ao termo “Bolsonaro frita Moro” aumentou 2.800% no período.

Continua. No entorno do presidente e do ministro, ninguém põe a mão no fogo para afirmar que a guerra acabou. A dúvida sobre se o “superministro” continua ou não na gestão Bolsonaro vem desde março de 2019, como mostra o Google, quando Bolsonaro negou a Moro a indicação de Ilona Szabó para cargo na pasta.

CLICK. A comitiva do governo brasileiro toma café da manhã na Índia com o presidente Bolsonaro (foto). O grupo deixa o país hoje, depois de uma viagem de cinco dias.

Vixe. Palacianos estão em alerta depois de Alberto Fraga dizer ao Correio Braziliense que teve o WhatsApp clonado. O canal é usado para falar com Bolsonaro.

De olho I. O governo lança no próximo dia 12 um raio x do Executivo na internet: uma plataforma que terá informações detalhadas de orçamento, pessoal, cargos e serviços prestados.

De olho II. A ideia da Economia é, ao longo do ano, ampliar o escopo para contratos administrativos da Esplanada, custeio com vigilância, transporte, etc.
Vocês também. Mais para frente, a pasta quer também uma seção de parlamentares. Assim, o cidadão conseguirá ver o valor e a destinação das emendas.

Costas... Um articulado governista diz o real motivo para Onyx Lorenzoni seguir no coração do governo: se ele sair, Bolsonaro perde automaticamente a ponte com Davi Alcolumbre.

... quentes. O ministro da Casa Civil apostou no senador e foi um dos principais fiadores de sua candidatura para a presidência da Casa. Enquanto a Câmara mantém perfil mais independente, o Senado tem sido mais governista no último ano.

Vai polarizar... O deputado Paulinho da Força (SD-SP) tem uma solução para a MP de Bolsonaro que muda a base de cálculo do salário mínimo. Vai apresentar emenda para retomar o cálculo que também levava em conta a média do PIB de dois anos anteriores.

... tudo de novo. Apesar da enorme resistência à MP do governo, que, na prática, reduz o potencial de aumento do salário, há um problema político na solução de Paulinho, segundo parlamentares: é uma medida elaborada pelo governo Lula.

Tô indo. Rodrigo Maia vai encontrar lideranças sindicais para tratar da MP e da do Trabalho Verde e Amarelo na próxima semana.

...Como O comando da Fundação Perseu Abramo, ao que tudo indica, deve ficar com Aloizio Mercadante, de perfil mais acadêmico e independente. Ele deve ampliar o diálogo da fundação com a sociedade civil.

... fica Com Fernando Haddad no conselho, ao que tudo indica, petistas mais pragmáticos torcem para que conversas com outros partidos progressistas sejam feitas via fundação.

Pronto, falei!

Sobre a mudança da embaixada de Israel para Jerusalém

"O noivado do Bolsonaro com os evangélicos vai virar casamento, e agora com data marcada: 2021".

Marco Feliciano, deputado federal (Sem partido-SP)  

MATÉRIAS RELACIONADAS