Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Coluna do Estadão

Coluna do Estadão

Colunista

Estado de São Paulo

CPI mista de Fake News mira ataques a Joice Hasselmann

| 06/02/2020, 07:44 07:44 h | Atualizado em 06/02/2020, 07:48

Na volta aos trabalhos, a CPI mista de Fake News entra numa nova fase, em que busca se aproximar da descoberta dos donos dos perfis que criam e propagam as notícias falsas ou injuriosas.

A comissão aprovou ontem requerimentos da quebra de sigilo de perfis apontados na perícia contratada por Joice Hasselmann (PSL-SP), à qual a coluna teve acesso. Pedem informações às empresas sobre os autores.

São prints de dezenas de contas em redes sociais: militantes do grupo Movimento Conservador em São Paulo, apoiadores do Aliança pelo Brasil, entre outros.

Documento. O relatório da perícia contratada pela deputada federal tem 157 páginas e sugere, na conclusão, a quebra do sigilo dos autores dos ataques.

Minoria. Dos requerimentos aprovados ontem, 17 são de quatro parlamentares: dos deputados Alexandre Frota (PSDB-SP), Túlio Gadelha (PDT-PE), Rui Falcão (PT-SP) e do senador e presidente do colegiado, Ângelo Coronel (PSD-BA). Três são da governista Caroline de Toni (PSL-SC).

Reforço. A CPI vai ainda solicitar à Polícia Federal a cessão de mais três agentes para ajudar nas investigações do colegiado. Hoje só há um.

Missão dada. O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, completou 66 anos anteontem entre papéis e problemas. O general passou o dia resolvendo os pepinos do resgate dos brasileiros na China. Nem sequer teve tempo para um bolinho com a sua equipe.

Ops. Mais um desdobramento da demissão de Giacomo Trento na Casa Civil: mal-estar no Senado. O ex-secretário estava tão próximo a Davi Alcolumbre que era chamado por interlocutores de seu “assessor”.

Sem pressa. Juíza Selma (Podemos-MT) ganhou mais uma sobrevida no Senado. Sua cassação viria na reunião da Mesa Diretora, cuja previsão inicial era para a próxima semana, mas Alcolumbre decidiu convocar duas reuniões.

Climão. A ideia é notificá-la e conceder mais dez dias para a defesa. Diluir o processo em dois encontros. O motivo? Não queria que a primeira reunião da Mesa de sua gestão fosse para cassar uma adversária.

CLICK. O deputado estadual Arthur do Val (à direita), militante do MBL, se filiou ontem ao Patriota para disputar a Prefeitura de São Paulo. O partido quase abrigou Jair Bolsonaro em 2018.

Faria limer. Após encontro com o ministro Paulo Guedes, o vice-presidente da AT&T, Karim Lesina, comentou com interlocutores na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que ficou bem impressionado com o ministro. Disse que ele é um liberal que quer modernizar o Estado.

Pera lá. Conforme o Estado revelou, a Anatel deve aprovar hoje a compra da produtora de conteúdo Warner Media pela operadora AT&T. Há uma chance, contudo, de o conselheiro Emanuel Campelo pedir vista e atrasar a discussão.

Pente-fino. A Secretaria Municipal de Educação de São Paulo descredenciou neste ano 58 creches de sua rede conveniada após ter encontrado irregularidades na gestão dos espaços. Elas já foram substituídas.

Contra fraudes. O modelo adotado pela Educação do município para a compra de uniformes escolares será estendido. Os pais, a partir do segundo semestre, receberão um cartão para a aquisição também do material escolar. “Mais poder para as famílias”, diz o secretario Bruno Caetano.

Pronto, falei!

Sobre declaração do Presidente sobre ICMS

"Na guerra fiscal entre os governadores e Bolsonaro, que tal pedir ao Paulo Guedes para zerar o Imposto de Renda?”

Flávio Nogueira, deputado federal (PDT-PI)

MATÉRIAS RELACIONADAS