Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Coluna do Estadão

Coluna do Estadão

Colunista

Estado de São Paulo

Covas, por ora, reconecta PSDB a sua raiz de centro

| 26/10/2020, 07:32 07:32 h | Atualizado em 26/10/2020, 07:34

O cenário pulverizado e o perfil moderado de Bruno Covas estão devolvendo o PSDB de São Paulo a um espaço que havia muito tempo o partido não ocupava: o centro do espectro político, com uma bandeira social-democrata. Após eleições nas quais os tucanos penderam para a direita, liderados por João Doria, o neto de Mario Covas tem afirmado a intenção de “reconectar” o PSDB-SP com ideais históricos. Segundo seus aliados, se for reeleito nessa pisada, o prefeito naturalmente colocará o tema dentro do partido e será contraponto a Doria.

Ser... A “mágica”, claro, tem alguns segredos, mas nem tudo é truque político. Quem convive com Bruno Covas diz que ele é verdadeiramente um cidadão com convicções do chamado centro democrático.

...ou não ser? Os mais entusiasmados no entorno do prefeito já acreditam ter encontrado uma fórmula para o PSDB voltar a seus dias de glória: “radicalizar” em uma agenda de social-democrata de centro.

Via. Não é o que pensava João Doria até bem pouco tempo atrás. O governador insistia em trilhar caminhos mais à direita como melhor maneira de chegar forte na eleição de 2022.

A ver. O teste de fogo para Covas será o segundo turno, se ele avançar de fase como indicam as pesquisas. A depender do adversário, ele poderá ser empurrado para um dos extremos: esquerda ou direita.

CLICK. Jair Bolsonaro visitou uma feira no Cruzeiro, região administrativa do DF. O presidente destratou um apoiador e estava acompanhado de Luiz Eduardo Ramos.

Para... O PDT paulistano distribuirá R$ 134.250 como bônus de equidade para candidaturas ao Legislativo da capital de mulheres negras, mulheres brancas e também homens negros (10%).

...ampliar... Para distribuir os recursos, o PDT criou quatro faixas de candidaturas, levando em consideração planejamento de campanha, mobilização de apoios, potencial eleitoral e identidade ideológica com as diretrizes da sigla.

...a diversidade. Na "faixa A", candidatas negras recebem R$ 3,6 mil e as brancas R$ 3,4 mil. Homens negros ganham R$ 3,3 mil e brancos R$ 3 mil. As mulheres representam 31,6% da chapa de vereadores do PDT na capital: recebem R$ 52,5 mil (39,1%).

Já vi. Ao mandar um “popular” (como diriam os mais antigos) comprar arroz “na Venezuela”, Jair Bolsonaro lembrou os piores rompantes do presidente João Baptista Figueiredo, o último da ditadura.

Grana. O preço do quilo de arroz no Brasil e na Venezuela está variando na faixa de US$ 1 (R$ 5,62, aqui) a US$ 1,20 (R$ 6,74, no vizinho).

Olha só. Um dos supostos perseguidos pela Corregedoria da Receita na peça das advogadas do senador Flávio Bolsonaro é o auditor fiscal Glauco Guerra, preso na operação Mercadores do Caos por superfaturar ao governo do Rio (e não entregar) respiradores no meio da pandemia.

Bolt... É consenso nos meios jurídico e político que Luiz Fux começou sua gestão à frente do Supremo como um corredor de 100 metros rasos: acelerado.

do STF. Na Corte, há quem comemore a energia. Porém, outros acreditam que o comando do STF está mais para uma prova longa, tipo a São Silvestre. Nesse caso, poderá faltar gás para Fux justo na “subida da Brigadeiro”, a parte final e mais íngreme da corrida.

Pronto, falei!

"Hierarquia e disciplina são nobres. Não significam subserviência nem podem ser resumidas a coisa ‘simples assim, como um manda, o outro obedece’”

Santos Cruz, general e ex-ministr

MATÉRIAS RELACIONADAS