Login

Imagem ilustrativa da capa de fundo do colunista Andreza Matais e Marcelo de Moraes

Coluna do Estadão

Imagem do colunista Andreza Matais e Marcelo de Moraes

Andreza Matais e Marcelo de Moraes

Brasil Verde ganha corpo

17/10/2021 12:04:42 min. de leitura

Entre os parafusos que faltam ser apertados na construção do Consórcio Brasil Verde, união de governadores para tentar compensar a falta de norte da política ambiental de Jair Bolsonaro, está a definição do valor de contribuição anual dos Estados: a proposta sobre a mesa é o repasse de R$ 500 mil por ano para cada participante. Não há, porém, consenso, afinal, as realidades financeiras são distintas. Técnicos de secretarias do Meio Ambiente e da Fazenda estaduais foram acionados para apresentar, ainda nesta semana, uma proposta de associar o valor da contribuição à receita corrente líquida dos estados, como acontece no Consórcio Nordeste, apontado como exemplo a ser adotado.

Estamos... Até agora, 21 governadores já sinalizaram a intenção de participar do Consórcio Brasil Verde. Renato Casagrande (PSB-ES) foi escolhido o primeiro presidente do grupo. O mandato será de um ano, renovável por mais um.

...Dentro. Cada bioma brasileiro terá um “coordenador” na estrutura do novo consórcio, um governador destacado para priorizar temas correspondente a sua região: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica e Pampa.

Na real. Governadores apresentarão o consórcio na COP-26 em Glasgow (Escócia). “Levaremos a decisão dos Estados de contribuirmos com o Brasil na busca pelas metas climáticas e, naturalmente, não temos como tapar o sol com a peneira. Não poderemos esconder queimadas e desmatamentos”, diz o governador capixaba Renato Casagrande.

Carapuça I. A despeito do alto grau de ressentimento embutido nas críticas de Ciro Gomes a Lula, é inegável que o conteúdo delas demonstra a impossibilidade de o PT apagar seu histórico político recente, a ponto de o próprio ex-presidente ter sido obrigado a descer do salto alto e vestir a carapuça.

Carapuça II. Por mais que Lula queira levar a discussão para o tema da desigualdade social e transformar a eleição em plebiscito entre democracia e autoritarismo, ficou evidente que bastará um dos candidatos alheios à polarização pronunciar corrupção, desmando e condução da economia para ele sair da zona de conforto.

Click. Marina Bragante, secretária executiva do Desenvolvimento Econômico de São Paulo, discursou em Barretos, no lançamento de mutirão de emprego. “Acho que passei o recado”.

Ainda no jogo.  E não é que Rodrigo Pacheco (DEM-MG) conseguiu manter protagonismo mesmo com o Senado tomado pela CPI da Covid? O presidente da Casa segue no jogo como presidenciável.

Gato... Paulo Guedes não goza mais do respeito que os colegas e demais funcionários do Planalto mantinham em relação a ele. O titular da Economia é visto como mais um dos ministros de Jair Bolsonaro.

...Pardo. Guedes tem se segurado fazendo o mesmo que seus colegas: inflexões ao radicalismo e vista grossa à gestão da pandemia. Ah, ele também é mais um a aceitar o descontrole orçamentário em nome da reeleição, com a diferença de que tem a chave a do cofre.

Pronto, falei!

A polarização política que estamos vivendo empobrece o debate programático sobre o futuro do nosso País. Precisamos, como nunca, de outras vozes”, Paulo Hartung, ex-governador do Espírito Santo