Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Cláudio Humberto

Colunista

Cláudio Humberto

Petrobras tem gastos bilionários em patrocínios

| 20/01/2020, 08:27 08:27 h | Atualizado em 20/01/2020, 08:35

A Petrobras distribuiu mais de R$ 1,77 bilhão em generosos patrocínios na última década. A maior parte, R$ 1,05 bilhão, foi entregue em apenas dois anos: 2013, início oficial da crise política e dos protestos de rua, e 2014, auge do esquema de corrupção revelado pela Lava a Jato, e ano da reeleição da petista Dilma. Na meia década de Dilma foram realizados 76% dos gastos. Procurada, a Petrobras se recusou a comentar a redução atual e os gastos recordes durante governo do PT.

Samba e velocidade
Só as escolas de samba do Rio ganharam R$ 24 milhões para desfiles de 2014 e 2015. No GP Brasil de 2014, foram mais R$ 21,8 milhões.

Fonte diminuiu
No primeiro ano completo de governo Temer (2017), a estatal gastou R$ 169,2 milhões, menos de um terço dos anos de esbanjamento do PT.

Agora só goteja
Em 2019, de crise econômica e troca de governo, a Petrobras pagou R$ 48,6 milhões em 41 patrocínios. Mais de R$ 1 milhão por contrato.

Que tal?
A tarifa diferenciada de energia para igrejas criou uma contraproposta sedutora. Em vez de subsidiar o custo, José Nelto (Pode-GO) sugere que o governo abra linha de crédito especial em bancos públicos para igrejas, creches, universidades federais, entre outros, instalarem placas solares.

Estatal é assim
Foram 1.890 contratos de patrocínios desde 2009 ao custo de R$ 1,772 bilhão. O recorde é de 2013, quando foram gastos R$ 505 milhões.

Contribuinte pagará 20 bilhões em subsídios
Sem direito a se recusar a bancar o privilégio, os brasileiros vão pagar R$ 20,1 bilhões somente em 2020 para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), espécie de fundo para subsidiar o setor elétrico. O detalhamento feito pelo economista Daniel Lima desmonta a trama da Aneel contra energia solar: o valor do subsídio para termelétricas movidas a diesel é o triplo do previsto para energia solar em 2022.

O problema real
Entre 2011 e 2013, a energia de hidrelétricas caiu de 91,2% a 79,2% da geração no Brasil. Já a das termelétricas passou de 8,4% a 19,8%.

Explica aí, Aneel
Enquanto leilões de energia solar e eólica registram os menores preços da história, abaixo de R$ 100/MWh, nas termelétricas passam dos R$ 200.

Custo do dinheiro
Só para gerir essa dinheirama, serão gastos cerca de R$ 25 milhões, 125% mais que em relação a 2019, segundo o economista Daniel Lima.

Lava a Jato no STF
Balanço da força-tarefa do Ministério Público Federal, a Lava a Jato no Supremo Tribunal Federal anda sem pressa: são 71 inquéritos, 45 denúncias contra 126 investigados. Um dia serão julgados.

Gastança não tira férias
As férias dos deputados federais seguem até 4 de fevereiro, mas os gastos com o ressarcimento de despesas já aparecem desde o começo de janeiro. Até agora foram R$ 31.927,16 na conta do contribuinte.

Petista de férias
José Guimarães (PT-CE) é recordista de gastos com o “cotão”, a verba que deputados usam para ressarcir despesas e até no recesso. Já apresentou nove recibos para ser ressarcido R$ 2,4 mil nas férias.

Tucano de férias
O segundo deputado que mais gastou com o “cotão” durante o recesso de fim de ano foi o ex-presidente do PSDB Aécio Neves (MG). Ele gastou R$ 1.558,05 apenas com Sedex, já em 2020.

Cidades violentas
Salvador e Manaus são o segundo e terceiro municípios mais violentos do País, atrás do Rio. A capital baiana registrou 728 assassinatos em 2019 (de janeiro a setembro), e Manaus, 607. São Paulo é o quarto com 500 mortes.

Inflação recua
Segundo a FGV, o IPC-S recuou para 0,48%, queda de 0,09 ponto em relação à última apuração. Quatro das sete capitais pesquisadas registraram decréscimo. Brasília, Recife e Porto Alegre tiveram alta.

Quase septuagenária
Há 69 anos, em 20 de janeiro, entrava no ar a TV Tupi do Rio de Janeiro, a segunda emissora de televisão brasileira, meses após a Tupi SP. A Rede Tupi manteve o monopólio da TV no Rio até 1955.

Pensando bem...
...Lula anda mais sumido que os parlamentares em recesso.

Poder sem pudor

Culpa é de JK

A vidente mineira Leila Alckmin ficou famosa, em 1989, quando previu a vitória do candidato do PL à Presidência da República, Guilherme Afif Domingos. Detalhe: o espírito do falecido presidente Juscelino Kubistchek teria relatado a ela como seria o desfecho da eleição. Afif não venceu, nem sequer foi para o segundo turno, mas a vidente carregava na ponta da língua a explicação para o seu fiasco: “Eu nunca disse que Afif seria o presidente. Quem garantiu isso foi JK.” Ah, bom.

Colaboram: André Brito e Tiago Vasconcelos  

MATÉRIAS RELACIONADAS